Mercado abrirá em 1 h 1 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,22
    +1,04 (+1,73%)
     
  • OURO

    1.745,20
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    64.642,40
    +1.887,73 (+3,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.395,28
    +101,29 (+7,83%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.919,20
    +28,71 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.024,75
    +49,00 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8073
    -0,0239 (-0,35%)
     

Trading japonesa investe em startup para rastrear grãos de café

Isis Almeida e Andy Hoffman
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Uma trading japonesa aposta que consumidores continuarão a exigir mais informações sobre a origem do café que tomam e, por isso, decidiu investir em uma startup de blockchain de rastreamento de grãos com tecnologia da International Business Machines.

A Itochu lidera um financiamento da série A de US$ 9 milhões para a Farmer Connect, uma empresa de agrotecnologia que ajuda o setor de café a rastrear a origem dos grãos que compra e vende, de acordo com comunicado enviado por e-mail. A trading suíça Sucafina, acionista majoritária da startup, também participou da rodada de financiamento.

Millennials preocupados com a sustentabilidade incentivam algumas das maiores empresas de café do mundo a recorrer à tecnologia em busca de ajuda para rastrear os grãos. O sistema digital da Farmer Connect já foi adotado por empresas como JM Smucker Company, fabricante da marca Folgers, e Cooxupé, maior cooperativa de café do mundo.

“A cadeia de suprimentos da agricultura pede uma abordagem baseada em dados, e consumidores querem tomar decisões conscientes sobre os produtos que compram”, disse Michael Chrisment, CEO da Farmer Connect. “A rastreabilidade tem sido tradicionalmente muito desafiadora e fragmentada, mas tecnologias como o blockchain reúnem todas as partes da cadeia de suprimentos.”

Os recursos ajudarão a Farmer Connect a continuar a desenvolver e comercializar seus serviços à medida que a empresa se expande, disse Chrisment por telefone. A startup tem atualmente 16 funcionários e pretende dobrar ou triplicar esse número até o fim do ano, disse. A empresa também quer crescer nos Estados Unidos e na Ásia.

Ser capaz de rastrear o grão até a fazenda se torna cada vez mais importante para empresas, pois consumidores querem saber mais sobre o impacto social e ambiental do seu carrinho de compras. No ano passado, a Starbucks começou a vender pacotes em lojas dos EUA que permitem aos consumidores rastrearem o café.

“Acreditamos que haja uma demanda definitiva do mercado por soluções mais transparentes e éticas que agreguem valor a todos os atores da cadeia de suprimentos”, disse Koji Yamamoto, gerente-geral de açúcar, materiais de confeitaria, café e laticínios da Itochu.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.