Mercado abrirá em 6 h 30 min

Traders europeus pedem sessão mais curta para cuidar da saúde

Viren Vaghela

(Bloomberg) -- Traders em toda a Europa pedem um dia de negociação mais curto nos mercados de ações para melhorar seu bem-estar.

Uma sessão 90 minutos mais curta também criaria mercados mais eficientes ao condensar as transações, na avaliação da Associação dos Mercados Financeiros da Europa e da Associação de Investimentos em uma carta à London Stock Exchange Group e outros mercados de trading europeus.

Na City of London, há relatos de vários casos de assédio sexual, longas jornadas de trabalho e uma cultura machista. No mundo do mercado acionário, que opera sob forte pressão, a expectativa de longas horas dificulta a contratação de pessoas com compromissos familiares e “impacta a saúde mental e bem-estar dos operadores”, diz a carta.

“A negociação de ações corre o risco de ficar para trás em relação a um esforço maior do setor de serviços financeiros em busca de mais diversidade e inclusão, a menos que o longo dia de negociação seja enfrentado com uma abordagem para todo o setor”, disse April Day, diretora-gerente e chefe de renda variável da AFME.

Uma porta-voz da LSE disse que a bolsa consultará as propostas com seus membros e clientes. Uma porta-voz da CBOE Europe disse que um dia de negociação mais curto é “um conceito muito interessante, digno de discussão”.

A carta sugere que a sessão comece às 9h e termine às 16h, horário de Londres, em comparação com o dia de negociação atual, das 8h às 16h30.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórter da matéria original: Viren Vaghela London, vvaghela1@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Ambereen Choudhury, achoudhury@bloomberg.net, Marion Dakers

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

©2019 Bloomberg L.P.