Mercado fechará em 1 h 2 min
  • BOVESPA

    113.842,34
    -1.220,20 (-1,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,52
    -0,09 (-0,12%)
     
  • OURO

    1.755,00
    -39,80 (-2,22%)
     
  • BTC-USD

    47.596,03
    -453,44 (-0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.222,35
    -10,94 (-0,89%)
     
  • S&P500

    4.477,51
    -3,19 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.793,21
    -21,18 (-0,06%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.485,50
    -18,50 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1918
    -0,0042 (-0,07%)
     

Trabalhadores querem que empresas exijam vacinação de colegas, diz LinkedIn

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na retomada do trabalho presencial, os brasileiros estão preocupados com a vacinação dos colegas, segundo pesquisa do LinkedIn com 1.000 pessoas. Cerca de 90% consideram importante que as empresas exijam a imunização contra a Covid para retornar aos escritórios.

Para aproximadamente 85% dos entrevistados, é importante que as empresas realizem testes para detectar a doença. Eles também dizem que pretendem perguntar aos colegas de trabalho com quem interagem diariamente se eles tomaram a vacina.

Milton Beck, diretor-geral do LinkedIn para a América Latina, afirma que o resultado serve de alerta aos gestores que estão organizando o retorno ao escritório. Segundo ele, os brasileiros também têm tido preferência pelo modelo híbrido.

​O executivo diz que, no Brasil, o LinkedIn ainda não tem data para voltar ao trabalho presencial, e também não decidiu se vai exigir que os funcionários estejam vacinados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos