Mercado abrirá em 7 h 42 min
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,84
    -0,21 (-0,29%)
     
  • OURO

    1.788,90
    +4,20 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    50.374,70
    -810,77 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.302,89
    -18,39 (-1,39%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.954,91
    -28,75 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.882,68
    +427,08 (+1,50%)
     
  • NASDAQ

    16.406,00
    +88,00 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3521
    +0,0124 (+0,20%)
     

Trabalhadores da Amazon na Alemanha iniciam greve nesta segunda

·2 min de leitura
Amazon workers arrive with paperwork to unionize at the NLRB office in Brooklyn, New York, U.S., October 25, 2021. REUTERS/Brendan McDermid
Amazon workers arrive with paperwork to unionize at the NLRB office in Brooklyn, New York, U.S., October 25, 2021. REUTERS/Brendan McDermid
  • Funcionários da empresa no país fazem greve por melhores salários e condições de trabalho;

  • Alemanha tem o maior mercado para a Amazon depois do mercado norte-americano;

  • Sindicato disse que trabalhadores de três armazéns nos estados da Saxônia e Hesse entrariam em greve na segunda-feira.

Nesta segunda-feira, trabalhadores da Amazon na Alemanha começaram uma greve, segundo o sindicato do setor de serviços local Verdi, como parte de uma longa batalha com o gigante da tecnologia norte-americana por melhores salários e de melhoras nas condições de trabalho, de acordo com informações apuradas pela agência Reuters.

A notícia se torna preocupante para a gigante do comércio norte-americana, pois, segundo a Reuters, a Alemanha tem o segundo maior mercado da empresa, atrás apenas dos EUA. E de acordo com informações do sindicato Verdi, que realiza protestos contra a empresa desde 2013, os trabalhadores exigem um aumento nos salários em linha com os acordos que o sindicato fez com outras empresas de varejo e com as indústrias de mala direta no país.

Leia mais:

O sindicato disse que os trabalhadores de três armazéns da Amazon nos estados da Saxônia e Hesse entrariam em greve na segunda-feira (1), coincidindo com o Dia de Todos os Santos, que é feriado em alguns estados alemães. Porém, o sindicato não informou quantos trabalhadores aderiram à greve nesta segunda-feira.

Segundo o Verdi, trabalhadores em mais quatro locais entrarão em greve na madrugada desta terça-feira, e as greves poderão durar de 24 horas a até três dias. "É inaceitável que uma empresa multinacional que vale bilhões e ganha cada vez mais dinheiro, ainda se recuse a dar aos funcionários os aumentos salariais que outras empresas do setor pagam", disse o representante do Verdi, Orhan Akman, em um comunicado divulgado à imprensa. 

A Verdi disse que deseja que a Amazon reconheça os acordos coletivos no setor de varejo e mala direta e chegue a um acordo sobre condições de trabalho justas com a empresa norte-americana. Por outro lado, a gigante do e-commerce disse, em comunicado à imprensa, que oferece excelentes salários, benefícios e oportunidades de carreira.

No início do ano, a Amazon prometeu que garantiria um salário mínimo de 12 euros (73 reais) por hora a partir de julho, e que poderia aumentar para 12,50 euros (76,50 reais) por hora a partir do outono de 2022. Os salários da empresa excedem o atual salário mínimo alemão, que é de 9,60 euros (58,80 reais) por hora. Segundo a agência Reuters, a nova coalizão que governará o país planeja um acordo para o aumento do valor mínimo nacional para 12 euros/hora. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos