Mercado abrirá em 3 h 53 min

Toyota anuncia investimento de R$ 1 bilhão em fábrica no Brasil

JOANA CUNHA*
Foto: AP/Eugene Hoshiko

A Toyota anunciou nesta quinta-feira (19) que vai fazer um investimento de R$ 1 bilhão em sua fábrica de Sorocaba (SP) para produzir um novo veículo.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

A unidade, que já produz os modelos Etios e Yaris, passará a fabricar também um modelo ainda inédito no mercado brasileiro.

Leia também

A montadora, no entanto, não deu detalhes sobre o novo veículo durante a cerimônia do anúncio do investimento, no município de Toyota, onde fica a sede da companhia, na província japonesa de Aichi. Participaram do evento o governador de São Paulo João Doria e o secretário da Fazenda paulista, Henrique Meirelles.

Nem a data exata do lançamento do veículo nem as informações sobre a motorização foram reveladas nesta quinta, mas a previsão é que seja comercializado em 2021.

Segundo Masahiro Inoue, presidente da empresa para as regiões de Caribe e América Latina, o projeto deve oferecer cerca de 300 novos postos de trabalho em Sorocaba.

A criação de vagas tem sido capitalizada por Doria, que neste mês participou de um evento da Volkswagen, na Alemanha, em que a montadora reiterou um recurso prometido em 2016.

"Nós não estamos anunciando um veículo que já foi anunciado. Não se trata do Corolla híbrido, que é um investimento já realizado. É adicional", disse Doria, afastando críticas de que comemora geração de vagas definidas antes de sua gestão.

Outra fábrica da Toyota, em Indaiatuba, recebeu há cerca de um ano, um investimento, também de R$ 1 bilhão, onde está sendo produzida a nova geração do Corolla, que abrange a última inovação de energia da montadora, em parceria com a indústria de cana de açúcar, para um carro híbrido flex, ou seja, que trabalha com um motor a combustão flex e um elétrico.

Doria gosta de exaltar que, em seu governo, a GM desistiu de fechar fábricas no estado. No início do ano, ele lançou um pacote de incentivos fiscais para ajudar o setor, chamado de Incentivauto, oferecendo desconto de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) a quem investir mais de R$ 1 bilhão e gerar 400 empregos.

O novo investimento da Toyota não está contemplado no Incentivauto porque não atinge a quantidade mínima de empregos diretos. Segundo Doria, porém, se a montadora ainda elevar de 300 para 400 o número de vagas, ela pode receber os benefícios do programa.

O mistério da Toyota sobre o novo veículo levanta no setor especulações de que será um utilitário esportivo compacto, produto que ainda não faz parte do portfólio da empresa no Brasil. Os executivos da montadora não confirmam.

Também evitam responder perguntas sobre a participação do etanol no projeto. Marcelo Ometto, presidente do conselho da Unica (entidade da indústria da cana), foi ao Japão participar do anúncio.

Quando questionados sobre se a presença da Unica no evento sinaliza que o novo veículo será um híbrido flex, os executivos da Toyota voltam a mencionar o Corolla. O carro na versão gasolina vai começar a ser exportado a partir de novembro para a Colombia e depois Paraguai, Uruguai, Argentina, Peru, Chile e Equador. A versão flex foca o mercado doméstico.

A intenção da Toyota de abrir exportações para a Argentina acontece em um momento de estoques elevados no país vizinho. A Volkswagen anunciou há poucos dias a suspensão temporária de sua exportação de carros feitos no Brasil para lá.

*A jornalista viajou ao Japão a convite da Toyota