Mercado fechado

Totvs diz que Linx decidiu não firmar protocolo de combinação de negócios

Por Paula Arend Laier
·1 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Totvs comunicou no final da segunda-feira que conselheiros independentes da Linx decidiram não firmar Protocolo e Justificação de Incorporação apresentado pela Totvs, argumentando que feriria o acordo de associação celebrado entre a Linx e a StoneCo.

Na visão da Totvs, o entendimento sobre a minuta disponibilizada pela companhia em 4 de setembro, com a proposta de fusão à administração da Linx, foi equivocado, por se tratar de "mera proposta e recomendação dos administradores signatários a ser submetida aos acionistas das respectivas companhias".

Adicionalmente, afirmou a Totvs, não houve evolução relevante da análise, pelo comitê especial independente constituído pelo conselho de administração da Linx, da proposta de combinação de negócios apresentada pela Totvs divulgada em 14 de agosto.

"Essa situação, após mais de 5 semanas de acesso à proposta, reforça a percepção de que a maximização de valor para os acionistas da Linx não tem sido o compromisso, de forma objetiva, do comitê especial da Linx, formado pelos conselheiros independentes", afirmou a Totvs.

A companhia ainda avaliou que os conselheiros têm demonstrado somente disposição para retardar, ou mesmo impedir, a apreciação da proposta da Totvs pela assembleia de acionistas da Linx, como forma de forçar esses acionistas a deliberar sobre uma única proposta, a da Stone.

Nesse contexto, a Totvs condicionou a validade de sua proposta de fusão com a Linx depois de 13 de outubro a algumas condições, incluindo mesmo nível de acesso à informação dado à StoneCo na preparação dos documentos exigidos por órgãos reguladores para assembleias de Linx e de Totvs.

Para mais detalhes, clique aqui:

A proposta da Totvs pela Linx foi feita após a Linx anunciar acordo vinculante com a StoneCo, que sofreu alterações após a apresentação de proposta concorrente pela Totvs.