Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.805,04
    +1.699,20 (+4,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

Total manterá investimentos em energias renováveis em 2021, diz CEO

·1 minuto de leitura
Patrick Pouyanne, CEO da Total

PARIS (Reuters) - A Total terá em 2021 uma participação tão grande quanto no ano passado no acréscimo de ativos de energias renováveis, disse o presidente-executivo da empresa, Patrick Pouyanne, durante participação em conferência da Oddo BHF nesta sexta-feira.

A companhia está tentando reduzir sua dependência do petróleo e avançar em direção à eletricidade e energias renováveis. A Total pretende contar com 35 gigawatts (GW) de capacidade bruta de geração de energia até 2025, ante cerca de 9 GW atualmente.

Pouyanne afirmou que o orçamento dos investimentos em eletricidade e renováveis vai superar os 2 bilhões de dólares em 2021.

Questionado sobre se a Total permaneceria com a exploração de petróleo no futuro, Pouyanne disse que a companhia manterá seu foco nos custos, acrescentando que alguns campos com desenvolvimento complicado, em regiões como o Ártico, estão fora de cogitação.

"Se conseguirmos desenvolver por menos de 20 dólares o barril, consideramos que será algo resiliente para o longo prazo", disse Pouyanne na conferência online, acrescentando que a Total tem focado em áreas como Oriente Médio e Norte da África, Brasil e Suriname.

(Reportagem de Sarah White e Benjamin Mallet)