Mercado fechará em 3 h 26 min
  • BOVESPA

    121.858,91
    -50,12 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.245,38
    -621,77 (-1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,01
    +0,09 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.835,20
    -2,40 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    56.101,70
    -1.932,48 (-3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.500,91
    +1.258,23 (+518,48%)
     
  • S&P500

    4.140,23
    -48,20 (-1,15%)
     
  • DOW JONES

    34.185,36
    -557,46 (-1,60%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.304,50
    -52,25 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3500
    +0,0098 (+0,15%)
     

Total confirma suspensão de projeto de gás em Moçambique

·1 minuto de leitura
O projeto de GNL de Moçambique, liderado pela Total dentro de um consórcio, representa um investimento de 24 bilhões de dólares

O grupo petroleiro francês Total confirmou nesta segunda-feira a suspensão de um gigantesco projeto de gás no nordeste de Moçambique, interrompido após um ataque extremista no início de abril, alegando em um comunicado motivo de "força maior".

A noção jurídica de "força maior" é evocada quando condições excepcionais impedem a continuidade de uma obra e a execução dos contratos relacionados.

"Dada a evolução da situação de segurança no norte da província de Cabo Delgado em Moçambique, a Total confirma a retirada de todos os funcionários do projeto Moçambique LNG da localidade de Afungi", anunciou a empresa em um comunicado.

"Esta situação leva a Total, como operadora do projeto Moçambique LNG, a declarar motivo de força maior", completa a nota.

A principal organização empresarial de Moçambique anunciou em 21 de abril a suspensão dos contratos assinados pelo grupo francês com pelo menos duas empresas de construção.

A Total interrompeu no início de abril o projeto de bilhões de dólares de um enorme complexo de Gás Natural Liquefeito (GNL).

Em 24 de março, grupos armados atacaram a região da cidade portuária de Palma e mataram dezenas de pessoas.

O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

O projeto de GNL de Moçambique, liderado pela Total dentro de um consórcio, representa um investimento de 24 bilhões de dólares.

aue/kd/zm/mar/fp