Mercado abrirá em 1 h 38 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,41
    -0,05 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.777,40
    +10,60 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    60.291,97
    -2.305,52 (-3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.337,03
    -43,91 (-3,18%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    7.012,77
    +29,27 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.013,25
    -0,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7291
    +0,0080 (+0,12%)
     

Total apoia startup que recicla dióxido de carbono em ração

Agnieszka de Sousa
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A startup britânica Deep Branch garantiu fundos de investidores como a a gigante francesa de petróleo Total para seu plano de transformar emissões de dióxido de carbono em alimentos para galinhas, peixes e suínos.A empresa usa um processo de fermentação semelhante à vinificação ou decapagem, mas os micróbios se alimentam de CO₂ e hidrogênio em vez de açúcares. O resultado é um produto com 70% de proteína chamado Proton, que pode substituir as rações convencionais para gado, como farinha de peixe e soja. A dependência da indústria agrícola dos dois ingredientes foi associada ao esgotamento dos estoques de peixes selvagens e causou o desmatamento em grande escala.

“Podemos ter preços competitivos com esses ingredientes sem prejudicar o planeta”, disse o diretor-presidente da Deep Branch, Peter Rowe, em entrevista. “Além de ser uma forma de produzir proteína sem precisar de terras agrícolas e desmatamento ou pesca excessiva, a pegada de carbono total disso também é extremamente pequena.”

A Deep Branch disse na terça-feira que levantou 8 milhões de euros (US$ 9,5 milhões) para um projeto piloto de expansão de sua tecnologia. O fundo de investimento Novo Holdings e a DSM Venturing lideraram a rodada de financiamento, que também incluiu o Barclays Sustainable Impact Capital. Isso eleva o financiamento da empresa para cerca de 13 milhões de euros.

A startup é uma das várias que usam tecnologia de fermentação para desenvolver proteínas mais sustentáveis. A Air Protein, dos EUA, e a Solar Foods, da Finlândia, trabalham na conversão de gases em alimentos, enquanto na Índia, a String Bio recicla metano em proteína para animais.

A Deep Branch diz que seu processo produz 90% menos emissões de carbono do que teria sido gerado por métodos agrícolas tradicionais. A maior parte de suas emissões se deve ao uso de amônia, que fornece o componente de nitrogênio de suas proteínas. Atualmente, a amônia é normalmente produzida a partir do gás natural em um processo intensivo em carbono, mas empresas buscam maneiras para fabricar o gás sem causar emissões.

A Deep Branch também desenvolve rações aquáticas com a Biomar Holding e rações para aves com a AB Agri. Uma fábrica em escala comercial está planejada na Europa para 2023.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.