Mercado abrirá em 7 h 44 min
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,83
    -0,22 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.788,70
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    50.336,51
    -769,48 (-1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.301,42
    -19,85 (-1,50%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.954,91
    -28,75 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.892,42
    +436,82 (+1,54%)
     
  • NASDAQ

    16.407,25
    +89,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3528
    +0,0131 (+0,21%)
     

Toshiba se dividirá em três empresas após crise, afirma jornal

·2 min de leitura
Logotipo da Toshiba em Tóquio (AFP/Kazuhiro NOGI)

A empresa japonesa Toshiba pretende se dividir em três, possivelmente em 2023, após uma série de crises no grupo, incluindo a saída de seu presidente e uma polêmica oferta de compra.

O jornal econômico japonês Nikkei informa que as três unidades ficariam responsáveis pela infraestrutura, aparelhos e semicondutores, com cotação na Bolsa, possivelmente em dois anos.

Procurada pela AFP, a Toshiba afirmou que a opção de dividir os negócios está sendo considerada, mas que uma decisão ainda não foi tomada.

De acordo com o Nikkei, que não cita fontes, a medida pode ser anunciada na sexta-feira, quando a Toshiba apresentará um balanço e o novo plano de negócios a médio prazo.

"Estamos elaborando um plano de negócios a médio prazo para aumentar nosso valor corporativo e dividir nossos negócios é uma das opções, mas não há nada decidido oficialmente", disse à AFP o porta-voz da Toshiba, Tatsuro Oishi.

A decisão, caso confirmada, aconteceria após um período de turbulência na empresa, que já foi símbolo do avanço tecnológico e força econômica japonesa.

Os acionistas votaram em junho para destituir o presidente da diretora após vários escândalos e prejuízos.

A medida foi anunciada após uma investigação independente que revelou que a Toshiba tentou impedir que os acionistas exercessem os direitos de voz e voto.

A decisão de dividir os negócios da Toshiba é vista pelos idealizadores da iniciativa como uma forma de maximizar o valor combinado de mercado das operações da Toshiba, mas pode ter consequências adversas, advertiu Hidei Yasuda, analista do Ace Research Institute.

Ele afirmou que, com a divisão, os segmentos individuais da Toshiba ficariam potencialmente mais vulneráveis, enquanto os lucros de uma unidade não poderão cobrir as perdas de outra.

O jornal Nikkei destacou que a divisão de um conglomerado foi uma estratégia de sucesso para empresas dos Estados Unidos, como a Hewlett-Packard.

kh/sah/dan/mas/dbh/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos