Tombini diz não ver 'abismo fiscal' nos EUA

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, se mostrou otimista em relação à situação fiscal dos Estados Unidos, avaliando que até o início de 2013 haverá evolução nas negociações do governo de Barack Obama com o Congresso para evitar o abismo fiscal - corte de gastos públicos e aumento de impostos. "Não teremos abismo fiscal nos Estados Unidos. Não cremos nisso", disse Tombini durante audiência pública na Comissão Mista do Orçamento no Congresso Nacional, nesta quinta-feira.

Segundo a autoridade monetária brasileira, as primeiras conversas após eleições entre Obama e o Congresso mostram sinais favoráveis e os mercados refletiram isso. "Nossa visão é mais neutra, achamos que parte vai ser endereçada, mas claro que tem um risco nesta direção", disse o presidente do BC.

Em relação à Europa, Tombini avalia que as perspectivas são de contração econômica, em torno de 0,5% este ano. Ele disse que vários organismos internacionais também projetam contração econômica menor na zona do euro em 2013. Tombini disse que as medidas adotadas para conter a crise foram importantes e o cenário atual leva a crer que a ocorrência de evento extremo foi diminuída, apesar da perspectiva de crescimento baixo.

Carregando...