Mercado abrirá em 8 h 59 min

Tocar música na infância resulta em melhor condição cognitiva na velhice

Tocar música na infância pode resultar numa condição cognitiva melhor na velhice, segundo pesquisadores da University of Edinburgh (Reino Unido). Para chegar a essa descoberta, eles acompanharam a realidade de 366 indivíduos, dentre os quais 117 tiveram alguma experiência musical na infância.

O instrumento mais tocado entre os participantes do estudo era o piano, mas muitos outros instrumentos também fizeram parte da experiência dos envolvidos, como violão e violino, por exemplo. Para o artigo, os cientistas testaram várias funções físicas e mentais, o que incluiu testes de habilidade cognitiva, com perguntas que exigiam raciocínio verbal, consciência espacial e análise numérica.

No estudo, a equipe usou modelos estatísticos para procurar associações entre a experiência de uma pessoa ao tocar um instrumento musical e mudanças em suas habilidades cognitivas entre as idades de 11 e 70 anos. De acordo com o The Guardian, o estudo deve ser publicado na revista Psychological Science.

Tocar música na infância resulta em melhor condição cognitiva na velhice, de acordo com estudo conduzido no Reino Unido (Imagem: Paige Cody/Unsplash)
Tocar música na infância resulta em melhor condição cognitiva na velhice, de acordo com estudo conduzido no Reino Unido (Imagem: Paige Cody/Unsplash)

Segundo os pesquisadores, as descobertas forneceram novas evidências de que tocar um instrumento está associado a pequenos, mas detectáveis, benefícios cognitivos ao longo da vida. Isso indica que atividades mentalmente desafiadoras, como aprender a tocar um instrumento musical, podem estar associadas a melhores habilidades cognitivas.

Além da música, outros estudos também já destacaram a importância de determinadas atividades para as habilidades cognitivas, como a natação, por exemplo, que pode ajudar a reparar os danos do estresse e forjar novas conexões neurais no cérebro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: