Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.448,66
    +621,01 (+2,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Times não podem parar de se ajoelhar contra o racismo, diz Patrick Vieira

Técnico Patrick Vieira, do Crystal Palace

(Reuters) - O técnico do Crystal Palace, Patrick Vieira, disse que as equipes da liga inglesa não deveriam parar de se ajoelhar em ato contra o racismo, após capitães de equipes decidirem limitar o gesto realizado antes das partidas apenas a alguns jogos significativos na nova temporada.

A causa do movimento "Vidas negras importam" foi adotada por clubes da Premier League em 2020 após o assassinato de George Floyd, um homem negro que foi morto sob custódia da polícia em Mineápolis, nos Estados Unidos, em maio daquele ano.

As equipes chegaram a utilizar o logo do movimento em suas camisas, antes dele ser substituído pela frase "Sem espaço para o racismo".

Mas a dúvida sobre se os jogadores deveriam ou não continuar se ajoelhando antes de jogos dividiu opiniões, com alguns analistas dizendo que o gesto, introduzido pelo jogador de futebol americano da NFL Colin Kaepernick em 2016, corre o risco de ser banalizado.

Os jogadores irão se ajoelhar apenas nas partidas de abertura da nova temporada, nas rodadas especiais "Sem espaço para o racismo", em outubro e em março, nas datas durante o feriado de Natal após a Copa do Mundo, nas partidas da última rodada da liga e nas finais da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa.

"Não podemos parar imediatamente, pois há declarações que precisamos fazer", disse Vieira a jornalistas antes do jogo de abertura da campanha de seu time, em casa, contra o Arsenal, na sexta-feira. "É importante continuar com o gesto pois somos todos contra a discriminação. Haverá apenas algumas ocasiões quando vamos continuar fazendo. Será uma longa luta, e é por isso que ainda precisamos nos ajoelhar".

(Reportagem de Shrivathsa Sridhar, em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos