Mercado fechará em 5 h 14 min
  • BOVESPA

    109.553,61
    -634,96 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,21
    +0,96 (+1,29%)
     
  • OURO

    1.790,00
    +7,60 (+0,43%)
     
  • BTC-USD

    16.855,42
    -166,66 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    395,65
    -6,15 (-1,53%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.530,82
    +9,43 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.494,25
    -71,75 (-0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5055
    +0,0268 (+0,49%)
     

TIM vai desligar clientes inativos da Oi que não fazem recargas

A TIM, gigante de telecomunicações, anunciou que irá desligar as contas de celular inativas da base da Oi — respeitado um período de carência. Segundo o diretor-presidente da TIM Brasil, Alberto Griselli, a empresa começará a cancelar as contas ainda neste mês de novembro, com previsão de conclusão para o início de 2023.

Os telefones inativos são aqueles números com planos pré-pago e controle que não fazem ou recebem chamadas, não realizam recargas, não pagam faturas, entre outros fatores. A operadora aponta que a desconexão desses clientes deve ser acelerada em dezembro, visando impedir que as contas inoperantes sejam incluídas nas taxas por celular ativo, cobradas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

"Vamos cancelar os clientes inativos. O racional é simples: nossa política de cancelamento de clientes é diferente da Oi. Para nós, não faz o menor sentido manter na base quem não usa a linha, não faz recarga, nem gera valor", ressaltou Griselli em uma teleconferência sobre os resultados do 3º trimestre do ano.

Ainda não foi anunciado o número exato de desconexões a serem feitas. Na última semana, a Vivo — que adquiriu a operadora junto com a TIM e a Claro — anunciou o desligamento de 3 milhões de usuários transferidos, o equivalente a 25% dos 12 milhões recebidos da Oi Móvel. A TIM recebeu 17 milhões de linhas, enquanto a Claro ficou com cerca de 12,9 milhões.

Segundo Griselli, até o momento 2,5 milhões de clientes foram migrados com sucesso da plataforma da Oi para a TIM, oferecendo as mesmas condições ou melhores que eles tinham na Oi, além de uma melhor cobertura e velocidade de rede, visto que a Oi estava "debilitada".

Diluição da receita média por usuário (Arpu)

Segundo o Estadão/Broadcast, a Vivo, TIM e Claro estão acusando a Oi Móvel de inflar a base com a manutenção de usuários que já não utilizavam suas linhas, sem fazer recargas ou pagar faturas. Com isso, foi solicitada uma indenização de R$ 3,2 bilhões por parte das operadoras, diminuindo o valor total da aquisição. A Oi, porém, negou que houvesse distorções.

A base média mensal por usuário (Arpu, na sigla em inglês) da TIM atingiu R$ 24,90 em setembro, registrando uma queda de 5,8% na base anual. No entanto, Griselli explica que a redução é consequência do efeito de diluição provocado pela adição dos clientes vindos da Oi. No 3º trimestre, a receita do serviço móvel foi de R$ 5,15 bilhões — uma alta de 25,8% em comparação com o ano passado.

Conforme explica o diretor-presidente da TIM Brasil, essa tendência do Arpu será revertida com a desconexão de linhas inativas e com o trabalho de incentivo à migração dos clientes ativos para planos de maior valor agregado, como já vinha sendo feito com a base existente nos últimos anos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: