Mercado fechará em 4 h 17 min
  • BOVESPA

    113.201,94
    +2.017,98 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.373,22
    -4,25 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,78
    +1,50 (+2,45%)
     
  • OURO

    1.715,00
    -0,80 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    49.490,95
    -1.447,30 (-2,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    991,21
    +4,00 (+0,41%)
     
  • S&P500

    3.821,28
    +1,56 (+0,04%)
     
  • DOW JONES

    31.306,34
    +36,25 (+0,12%)
     
  • FTSE

    6.636,82
    -38,65 (-0,58%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.608,25
    -73,50 (-0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7300
    -0,0487 (-0,72%)
     

TIM fecha quarto trimestre de 2020 com aumento de 13% em seu lucro líquido

Rui Maciel
·3 minuto de leitura

Mesmo com os impactos iniciais causados pela pandemia de COVID-19, a TIM apresentou um lucro líquido de R$ 1,038 bilhão no quarto trimestre de 2020, um aumento de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior. Além disso, a operadora afirmou que a sua receita de serviços cresce em todos os segmentos, com evolução de 1,9% no ano contra ano.

O documento aponta que as receitas de sua divisão móvel obtiveram alta de 1,5% na comparação com 2019. Já o faturamento de seus serviços de banda larga segue se destacando: alta anual de 25%.

Ainda em sua apresentação, a TIM aponta que a sua receita líquida de produtos também mostra sinais de retomada, com crescimento de 3,6% no quarto trimestre frente ao mesmo período do ano passado. Segundo a operadora, os números são reflexo da boa receptividade das ofertas de Black Friday e Natal. A receita líquida total da companhia atinge R$ 4,67 bilhões, com elevação de 2,0% no ano após ano.

Retomada

A consequência do bom desempenho operacional é a evolução consistente do EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) normalizado, que fecha o quarto trimestre em R$ 2,4 bilhões, alta de 3,0% ano contra ano. Em 2020, a margem EBITDA normalizada chegou a 48,5%, atingindo antecipadamente uma meta prevista para 2022.

“O ano de 2020 foi desafiador para todos e a TIM conseguiu se adaptar com sucesso a circunstâncias absolutamente inesperadas, mantendo a performance financeira e operacional equilibrada. Iniciamos 2021 em uma trajetória de evolução consistente, o que nos dá ainda mais segurança para seguir com os importantes projetos que temos pela frente, como a chegada do 5G e a consolidação do mercado de telefonia móvel", declarou Pietro Labriola, CEO da TIM Brasil", em comunicado. "Tudo isso só é possível porque atuamos sempre de forma ética, conduzindo negócios social e ambientalmente responsáveis. O aprendizado e as conquistas de 2020 dão à companhia condições de ampliar seu protagonismo e estou certo de que o melhor ainda estar por vir”.

Rentabilização da base

A TIM afirmou ainda que vem conseguindo bons resultados na rentabilização da sua base de clientes, mostrando a evolução da receita média por usuário (ARPU). No quarto trimestre do ano passado, houve o crescimento em todos os segmentos: o ARPU dos serviços móveis aumentou 7,7% no ano a ano, enquanto o de TIM Live teve alta de 8,2% no mesmo período.

Ainda no período, o segmento pós-pago consolida-se como fatia cada vez mais significativa da base da operadora - assim como acontece com suas rivais. Essa modalidade atingiu 42,4% de participação de sua base de clientes, o que corresponde a 21,8 milhões de acessos. Segundo a empresa, tais resultados são fruto de uma estratégia de portfólio, com pacotes robustos de dados e maior gama de serviços adicionais à disposição. No quarto trimestre, a companhia relançou o TIM Black Família com uma loja no app MEU TIM. Isso permite ao usuário personalizar a oferta com os conteúdos que quiser. O plano já representa 26% da base de pós-pago puro, para pessoa física.

Por fim, também houve quedas. A base móvel da operadora caiu 5,5%, registrando 51,4 milhões de usuários. Isso teria sido causado, principalmente, pela diminuição de adeptos na modalidade de telefonia pré-paga. No entanto, essa última registrou um tímido aumento de 0,6% (29,6 milhões de acessos) em relação ao trimestre anterior. Trata-se da primeira variação positiva desde 2016. Além disso, a base de usuários 4G também registrou um aumento de 3,3%, com uma base de 40,3 milhões de clientes. Para finalizar, a base da TIM Live também obteve um aumento: 14%, indo para 645 mil adeptos.

Para conferir o balanço financeiro completo da TIM, referente ao quatro trimestre de 2020, clique aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: