Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.597,63
    -49,31 (-0,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

TikTok vai "se vingar" e lançar app de fotos igual ao Instagram? Entenda

Respondendo à pergunta que dá título a este texto: não, o TikTok não vai lançar um app para “se vingar” da cópia do Instagram nos Reels, e a história é um pouco menos simples do que isso. A dona da rede de vídeos curtos, ByteDance, registrou a marca de um novo app chamado "Kesong" (Croissant, em tradução livre) que seria uma plataforma focada no compartilhamento de fotos e vídeos de experiências pessoais — bem parecido com o "antigo Instagram", conforme revelou o veículo chinês SCMP.

Apesar das semelhanças, porém, a intenção da ByteDance não parece disputar terreno com a rede social da Meta no Ocidente, mas apenas alcançar o público da China, onde o Instagram sequer está disponível. Lá, a nova iniciativa da dona do TikTok concorreria diretamente com o XiaoHongShu, plataforma local de "e-commerce social" com foco em compartilhamento de experiências por meio de fotos e vídeos.

A ByteDance não vai lançar um app para "se vingar" do Instagram (Imagem: cottonbro via Pexels/Reprodução)
A ByteDance não vai lançar um app para "se vingar" do Instagram (Imagem: cottonbro via Pexels/Reprodução)

Assim como era no Instagram anos atrás, o Kesong seria um ambiente de compartilhamento de mídias entre amigos e familiares, bem como influenciadores, que incentivam o consumo com conteúdo simples e pouco invasivo e foco em análises de compras e avaliações orgânicas.

Apenas coincidência

Apesar das campanhas recentes, que clamam pelo retorno do “antigo Instagram”, a ByteDance aparentemente não quer aproveitar essa onda. A dinâmica comercial da China funciona de forma diferente e por isso existe a oportunidade de implementar estratégias diferentes para alcançar o público local.

Contudo, uma vez que a popularidade do Instagram se encontra abalada, publicações recentes de veículos ocidentais sobre o registro do Kesong rapidamente acenderam um alerta de que a ByteDance "se vingaria" do Instagram com um novo app, mas nesse momento isso não passa de especulação forçada. Claro, nada impede que a dona do TikTok expanda o Kesong para outros mercados, mas esse não parece ser o plano agora e isso não deve acontecer tão cedo.

O Kesong não foi a única tentativa da ByteDance em emplacar nesse segmento: em 2018, a empresa tentou abocanhar parte desse mercado com o Xincao, outro app com proposta semelhante. Em 2020, a companhia emplacou o Sharee (posteriormente rebatizado como Lemon8), que existe até hoje e acumula mais de 1 milhão de downloads no Japão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos