Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,39
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.808,50
    +8,80 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    39.890,28
    +848,65 (+2,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    938,33
    +8,40 (+0,90%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.982,75
    -28,75 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0660
    +0,0075 (+0,12%)
     

TikTok excluiu mais de 7 milhões de contas de crianças no 1º trimestre de 2021

·3 minuto de leitura

A rede social TikTok divulgou números sobre a remoção de contas de crianças menores de 13 anos. Ao todo, 7 milhões de perfis foram removidos no primeiro trimestre de 2021, porque estavam em desacordo com a política da empresa, que proíbe a entrada desse público. Segundo a plataforma, o montante representa menos de 1% de todas as contas ativas.

Este foi um dos dados contidos no relatório de transparência da companhia, criado para mostrar ao público como funciona seus mecanismos de segurança. O documento também destacou esforços da rede social no combate à desinformação sobre a COVID-19, como a inclusão de mensagens alertando sobre conteúdos falsos, e a atuação para retirar do ar rapidamente vídeos inapropriados.

O Brasil foi o terceiro país com mais exclusões de vídeos (Imagem: Reprodução/TikTok)
O Brasil foi o terceiro país com mais exclusões de vídeos (Imagem: Reprodução/TikTok)

De janeiro a 31 de março deste ano, quase 62 milhões de vídeos foram removidos do sistema por conter conteúdos em desacordo, como discurso de ódio, assédio, nudez ou violência. Esse tipo de material viola as diretrizes da comunidade, por isso a moderação os remove sem qualquer tipo de possibilidade de argumentação. Desses vídeos, a plataforma identificou e removeu 91,3% antes de um usuário relatá-los, sendo que 81,8% deles foram excluídos antes de receberem qualquer visualização.

Só no Brasil, o total de vídeos excluídos foi de 6.128.568, sendo a terceira nação do mundo com mais conteúdo removido. Mais de 89% dos materiais sobre nudez ou atividades sexuais foram excluídos em menos de 24 horas, em um esforço da rede para proteger a comunidade.

A divulgação é parte dos esforços do TikTok para combater críticas quanto à omissão no uso da rede social por crianças e adolescentes. No ano passado, matéria do jornal The New York Times revelou que um terço dos usuários do TikTok nos Estados Unidos têm 14 anos ou menos. A partir disso, a companhia começou a tomar medidas mais rigorosas para deixar tudo em conformidade.

Combate à crimes na rede

Desde o início deste ano, aumentaram as reclamações de supostos problemas envolvendo a exibição de conteúdo inapropriado, aliciamento de menores e assédio sexual. O TikTok então criou mecanismos de controle e passou a proibir o contato direto entre adultos e crianças e adolescentes.

Hoje, os mais velhos não conseguem baixar vídeos nem enviar mensagens privadas para contas de proprietários com idades entre 13 e 15 anos. Para perfis de pessoas com 16 e 17 anos, o recurso Dueto, por exemplo, é restrito apenas aos Amigos, tendo o download de vídeos também desabilitado por padrão.

A rede social permite filtrar e excluir comentários maldosos (Imagem: Divulgação/TikTok)
A rede social permite filtrar e excluir comentários maldosos (Imagem: Divulgação/TikTok)

Também estabeleceu um conselho na Europa para revisar políticas e aprimorar as diretrizes da comunidade. A rede ainda lançou guias para envolver os pais e responsáveis na tarefa de gerenciar a atividade dos pequenos na rede. Outra novidade foi o recurso que permite aos responsáveis legais ​​vinculem suas contas TikTok aos adolescentes para controlar coisas como privacidade, navegação e tempo de tela.

Segundo a companhia, mais medidas ainda serão tomadas para aumentar a segurança dos menores de idade no aplicativo. Afinal, os jovens costumam ser mais inocentes e, portanto, presas fáceis para criminosos na web.

As medidas do TikTok têm sido suficientes ou ainda é necessário avançar mais? Deixe sua opinão nos comentários ou nas redes sociais do Canaltech.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos