Mercado abrirá em 2 h 22 min
  • BOVESPA

    108.651,05
    +248,77 (+0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.241,81
    -113,05 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,60
    -0,90 (-0,99%)
     
  • OURO

    1.810,30
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    23.041,03
    -359,51 (-1,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,70
    -21,65 (-3,88%)
     
  • S&P500

    4.122,47
    -17,59 (-0,42%)
     
  • DOW JONES

    32.774,41
    -58,13 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.494,29
    +6,14 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    19.610,84
    -392,60 (-1,96%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.066,00
    +34,50 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2626
    +0,0299 (+0,57%)
     

TikTok e Instagram seriam as maiores ameaças atuais ao buscador do Google

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Além de ameaçar a liderança do YouTube, o TikTok também é um concorrente forte para os demais serviços do Google. Em evento corporativo desta semana, um executivo da Gigante das Pesquisas admitiu que a rede de vídeos curtos também impactou o uso de ferramentas como o buscador e o Maps.

“Continuamos aprendendo, repetidamente, que os novos usuários da internet não têm as expectativas e a mentalidade com a qual nos acostumamos”, disse o vice-presidente sênior Prabhakar Raghavan. O executivo percebe que as novas audiências recorrem a apps como TikTok e Instagram para procurar por pessoas, lugares e produtos, em vez de recorrer ao Google.

Quem nunca acessou o Instagram para conferir um restaurante antes de sair de casa? (Imagem: Kate Torline/Unsplash)
Quem nunca acessou o Instagram para conferir um restaurante antes de sair de casa? (Imagem: Kate Torline/Unsplash)

De acordo com estudos da empresa, cerca de 40% do público mais jovem recorre às redes sociais “para encontrar restaurantes para almoçar”, por exemplo — objetivo que, geralmente, era atribuído ao Google Maps. Na prática, isso faria com que todo esforço do Google em coletar e apresentar informações de qualidade fosse perdido nessa nova geração de usuários de internet — ao menos, da forma em que está agora.

Os jovens de hoje são diferentes

Raghavan ressalta que o público mais jovem cresceu de outra forma: os mais novos nunca tocaram em mapas impressos, por exemplo. Provavelmente, essa falta de costume tenha tornado a adesão pelo Google Maps mais baixa e, uma vez que redes sociais são mais presentes, elas se tornam soluções mais familiares.

Os mapas tradicionais não agradam tanto quanto antes (Imagem: Mars Sector-6/Unsplash)
Os mapas tradicionais não agradam tanto quanto antes (Imagem: Mars Sector-6/Unsplash)

Dada a nova demanda, o Google precisa desenvolver novas formas de engajar com esse público. “Temos que evocar expectativas completamente novas e isso requer bases tecnológicas totalmente novas”, comentou o vice-presidente.

Essas mudanças, porém, já estão em construção. Uma das tentativas do Google para alcançar o público mais jovem são as melhorias em realidade aumentada do Google Maps que, na prática, dispensa a consulta do mapa tradicional para chegar a lugares de interesse. A visualização tridimensional do mapa por meio do Immersive View, apresentado no Google I/O, também pode ter essa finalidade.

Resultados mais visuais

As pesquisas na web não são mais as mesmas, afirmou o vice-presidente do Google. Enquanto os usuários mais antigos ficavam satisfeitos com uma pesquisa usando poucas palavras-chave, as novas audiências buscam algo mais dinâmico, como a entrada por voz ou imagem (como pelo Google Lens).

Esta é uma demonstração da Immersive View de Londres, Reino Unido (Imagem: Reprodução/Google)
Esta é uma demonstração da Immersive View de Londres, Reino Unido (Imagem: Reprodução/Google)

Outra mudança também está nos resultados de pesquisa — e já dá para ver renovações importantes. Em pesquisas no Google, vídeos no TikTok podem aparecer como os primeiros resultados — tomando um pouco do espaço antes dedicado ao YouTube, aliás.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos