Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.585,64
    -5.859,61 (-9,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

TikTok é banido no Paquistão por “promover vulgaridade”, diz juiz

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

O TikTok foi banido no Paquistão na semana passada. A Autoridade de Comunicação Paquistanesa (PTA, na sigla em inglês) já tinha congelado o acesso ao programa por 10 dias em outubro do ano passado. Agora, o órgão anunciou o bloqueio novamente por tempo indeterminado.

Segundo o PTA, a ação foi tomada por decisão do juiz Qaiser Rashid Khan, chefe da Alta Corte de Pexauar (PHC, na sigla em inglês), umas das capitais administrativas. Khan considerou que o aplicativo promovia conteúdos “inaceitáveis para a sociedade paquistanesa”. Ainda, o magistrado apontou que a plataforma estaria “promovendo a vulgaridade”, como motivo para o banimento.

Em nota no Twitter, o PTA disse que não há data para retomada da rede social. “Em respeito às ordens da Alta Corte de Pexauar, o PTA informa a provedores de serviço o bloqueio imediato ao app do TikTok. Na audiência de hoje, a PHC determinou o bloqueio do aplicativo”, disse o órgão.

O TikTok tem dezenas de milhares de usuários no país. Em outubro do ano passado, o programa também foi bloqueado por conter vídeos considerados “imorais” e “indecentes” por executivos do país. Para reverter a situação, o TikTok prometeu oferecer moderação para se adequar às leis do país. Ainda não é possível saber se a empresa vai fazer o mesmo movimento novamente.

Em resposta ao The Verge, a empresa disse que a plataforma “é construída sob a fundação da liberdade de expressão, com fortes mecanismos para evitar conteúdos inapropriados. Especificamente para o Paquistão, nós aumentamos o time de moderação para língua local e temos mecanismos para reportar e remover conteúdos que violem nossas diretrizes”.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: