Mercado fechará em 3 h 38 min
  • BOVESPA

    107.708,29
    -815,18 (-0,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,15 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,17
    -0,22 (-0,30%)
     
  • OURO

    1.883,50
    +6,90 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    22.820,20
    -388,96 (-1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,20
    -0,93 (-0,18%)
     
  • S&P500

    4.102,13
    -34,35 (-0,83%)
     
  • DOW JONES

    33.734,36
    -191,65 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.823,92
    -77,88 (-0,99%)
     
  • HANG SENG

    21.222,16
    -438,31 (-2,02%)
     
  • NIKKEI

    27.693,65
    +184,19 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    12.568,00
    -56,00 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5859
    +0,0474 (+0,86%)
     

Empresa decide reembolsar apenas refeições vegetarianas

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Os funcionários da empresa de desenvolvimento imobiliário Igloo Regeneration, de Manchester, Inglaterra, não serão mais reembolsados por refeições que contenham carne após a introdução de uma política de despesas estritamente vegetariana.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A política, que também se aplica aos eventos corporativos e bufês de workshops realizados pela empresa, foi instaurada em 2019 com o objetivo de reduzir o impacto ambiental.

Leia também

A Igloo é a “empresa imobiliária mais responsável do mercado”, e suas políticas internas devem refletir isso, disse à BBC, seu diretor, John Long.

“Não iremos checar as latas de lixo,” disse ele. “O importante é tratar todos como adultos. Muitas pessoas pensaram que seria desafiador demais quando falamos sobre o assunto pela primeira vez. Sabíamos que a decisão poderia causar controvérsia internamente”.

A empresa pensou em introduzir uma política vegana, mas os funcionários a consideraram “restritiva demais,” de acordo com Kate Marfleet, que lidera a equipe de valores da Igloo Regeneration.

Embora alguns tenham ficado incomodados, a maioria dos funcionários apoiou a decisão de optar por refeições vegetarianas, segundo Marfleet.

“Isso certamente desencadeou muita conversa interna sobre a alimentação, e principalmente como uma pessoa mais jovem, é interessante ouvir de colegas mais velhos que, agora, eles também estão consumindo muito menos carne em suas casas,” disse ela.

“Eu acredito que esta é a coisa certa a fazer. É preciso incentivar as pessoas a fazer mudanças pequenas e positivas. Comer menos carne é uma delas”.

Marfleet também destacou que esta é uma política de autopoliciamento, e que os funcionários têm autorização para tomar suas próprias decisões com base nas suas necessidades dietéticas.

“Se você não pode consumir glúten e não há uma opção vegetariana apropriada, você pode escolher outra coisa,” disse ela à BBC.

A decisão da Igloo Regeneration ocorreu depois que a WeWork, gigante do mercado de coworking, decidiu, em 2018, que não iria mais reembolsar seus funcionários por refeições contendo carne de frango, porco e boi.

A empresa destacou pesquisas que sugerem que adotar o vegetarianismo é uma das melhores maneiras de se reduzir o seu impacto ambiental individual.

A política da WeWork se aplica a seus 6 mil funcionários espalhados pelo mundo, bem como a todos os sistemas de quiosques self-service de comidas e bebidas em operação em suas centenas de unidades.

Edmund Heaphy

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.