Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.222,57
    -1.128,71 (-3,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Tianwen-2: China quer lançar missão rumo a asteroide em 2025

A China segue avançando no desenvolvimento da missão Tianwen-2, que será lançada em 2025 com destino a um asteroide. As informações foram divulgadas por Zhang Rongqiao, primeiro designer-chefe da missão de exploração de Marte na China, que mencionou também os avanços na missão Tianwen-3, com lançamento estimado para 2028.

Segundo ele, a sonda da Tianwen-2 já está na fase preliminar de desenvolvimento, enquanto seus componentes elétricos passam por uma sequência de testes. A China planeja lançar a Tianwen-2 rumo ao asteroide 2016 HO3, também conhecido como 469219 Kamoʻoalewa, para coletar amostras e trazê-las à Terra. Com tamanho estimado entre 40 e 100 metros de diametro, a rocha é um "quase satélite" de nosso planeta.

Esquema da órbita do asteroide ao redor do Sol e da Terra (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)
Esquema da órbita do asteroide ao redor do Sol e da Terra (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

Já a Tianwen-3 é uma missão que deverá ser lançada com destino a Marte, com o objetivo de coletar amostras do Planeta Vermelho e trazê-las para a Terra. "A Tianwen-3 retornará com amostras de Marte, enquanto a Tianwen-4 vai explorar Júpiter, daí o nome 'Projeto de Exploração Planetária'", disse Rongqiao.

Muitos destes planos se devem ao sucesso da Tianwen-1, a primeira missão interplanetária da China que vem abrindo o caminho para missões futuras de pesquisa e exploração lideradas pelo país. A missão foi lançada em 2020 rumo a Marte, levando um orbitador e o rover Zhurong para explorar nosso vizinho.

Até o momento, o veículo já percorreu quase 2 km na superfície marciana, coletando uma série de dados científicos — até o momento, quase 540 GB de dados da missão já foram enviados à Terra.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos