Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.621,58
    -969,83 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,32
    -0,46 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.820,70
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    20.064,94
    -230,20 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    431,28
    -8,38 (-1,91%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.312,32
    -11,09 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    21.996,89
    -422,08 (-1,88%)
     
  • NIKKEI

    26.721,61
    -82,99 (-0,31%)
     
  • NASDAQ

    11.680,00
    -11,00 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4302
    +0,0196 (+0,36%)
     

Thunderbolts | Quem são os anti-heróis do novo filme da Marvel?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Pegando todo mundo de surpresa, o Marvel Studios anunciou um filme dos Thunderbolts, explorando um lado até então inesperado de seu universo cinematográfico. E, como não poderia deixar de ser diante de um grupo tão desconhecido até para boa parte dos leitores de quadrinhos, a pergunta que mais se ouviu entre os fãs foi um sonoro “Quem são os Thunderbolts?”.

Se você faz parte desse grupo que nunca ouviu falar na equipe, não se sinta mal, pois estamos falando de um time de terceiro escalão da editora. Basicamente, trata-se de uma espécie de Esquadrão Suicida da Marvel, ou seja, um time composto apenas por vilões que trabalham para o governo em missões secretas e quase sempre ilegais.

É por causa dessa semelhança com o conceito já apresentado pela DC que foi uma surpresa ver que teremos a mesma ideia ser aplicada no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês). Afinal, seria bastante arriscado seguir a mesma fórmula que a Distinta Concorrência fez com relativo sucesso.

Em quase todas as formações, os Thunderbolts são comandados pelo Barão Zemo, o que já é uma boa ligação com o MCU (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Em quase todas as formações, os Thunderbolts são comandados pelo Barão Zemo, o que já é uma boa ligação com o MCU (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Só que a gente já sabe que Kevin Feige não costuma da ponto sem nó e que o planejamento de suas histórias é realmente o seu grande forte. Por isso mesmo é que, embora a ideia dos Thunderbolts não pareça tão empolgante à primeira vista, pode render algo interessante no MCU, seja pelo que os quadrinhos já apresentaram ou pelo que os próprios filmes já estão construindo.

Quem são os Thunderbolts?

Resumir os Thunderbolts apenas ao "Esquadrão Suicida da Marvel" é uma forma bem simplista de descrever o grupo, até porque sua origem nos gibis tem alguns elementos bem interessantes que se encaixam muito bem naquilo que o MCU vem esboçando neste momento pós-Saga do Infinito.

Os Thunderbolts surgem como um bando de vilão fingindo ser heróis (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Os Thunderbolts surgem como um bando de vilão fingindo ser heróis (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Só que, para entendermos quem eles são e como eles chegaram ali, é preciso dar um passo para trás e entender o que se passava na editora na década de 1990.

Considerada um dos piores momentos dos quadrinhos em geral, essa é uma época em que tanto Marvel quanto DC apostaram em grandes sagas e tentativas de reinventar seus grandes personagens, criando conceitos bem bizarros e quase sempre esquecíveis. A Saga do Clone do Homem-Aranha e a Era do Apocalipse nos X-Men traduzem bem a bagunça que foi esse período.

Foi em meio a esse mar de ideias erradas que, em 1996, a Marvel decidiu apertar o botão reset e restabelecer as histórias de alguns de seus personagens. Foi quando surgiu o arco Heróis Renascem, que simplesmente tirou os Vingadores e o Quarteto Fantástico da cronologia e manteve esses personagens dentro de uma espécie de realidade paralela.

Embora vilões icônicos como o Doutor Octopus tenham feito parte do time, os Thunderbolts sempre foram bem desconhecidos (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Embora vilões icônicos como o Doutor Octopus tenham feito parte do time, os Thunderbolts sempre foram bem desconhecidos (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Era uma tentativa bem mal-feita de reboot, pois manteve a cronologia para o restante do universo Marvel. Na prática, isso fez com que a Terra-616 ficasse um bom tempo sem seus principais heróis. E como não existe vácuo de poder, alguém logo surgiu para ocupar o espaço deixado pelos Heróis Mais Poderosos da Terra.

Foi assim que, em O Incrível Hulk #449 (1996), os Thunderbolts apareceram pela primeira vez. Era um bando de super-heróis desconhecidos que juravam proteger a Terra como uma raio. Foi assim que os leitores foram apresentados a nomes como Cidadão V, Mach-1, Tecno, Atlas e Soprano.

Contudo, logo foi revelado que os tal grupo não tinha nada de heróico. Na verdade, eles eram o time de vilões Mestre do Mal fingindo ser heróis para ocupar a lacuna deixada pelo desaparecimento dos Vingadores e do Quarteto. A ideia era ganhar a confiança da população, autoridades e de outros heróis para poderem agir com mais liberdade.

Os Thunderbolt sempre foram o puro suco dos anos 90, inclusive na arte — e mesmo nos anos 2000 (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Os Thunderbolt sempre foram o puro suco dos anos 90, inclusive na arte — e mesmo nos anos 2000 (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Só que esse plano foi descoberto e é revelado que o Barão Zemo foi quem arquitetou tudo isso. Assumindo a identidade de Capitão V, ele reuniu outros vilões aleatórios — Besouro, Armador, Golias, Rocha Lunar e Colombina — e quase conseguiu enganar todo mundo, mas acabou sendo derrotado da mesma forma.

O ponto é que, a partir disso, alguns desses vilões gostaram de se sentir queridos pela opinião pública e tentaram mudar de lado. Assim, os Thunderbolts ganharam novos membros e passaram a atuar como mais uma equipe de terceiro escalão da Marvel.

O destaque nessa época era justamente a falta de entrosamento entre os membros e o fato de que, ao contrário dos times clássicos, eles sempre atuavam com mais violência do que o necessário e quase sempre perdiam a mão em alguma missão.

Cada formação do grupo é um festival de desconhecidos (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Cada formação do grupo é um festival de desconhecidos (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

As coisas mudaram um pouco de figura após Guerra Civil, quando Tony Stark trouxe esse grupo para o lado do governo em sua cruzada pelo Registro de Heróis (e vilões). Assim, o Homem de Ferro deu ao Barão Zemo uma nova equipe de Thunderbolts para que eles cuidassem dos criminosos que não aceitassem colaborar com as novas políticas de registro de superseres.

Foi nessa época que os Thunderbolts ganharam um upgrade e deixaram de ser apenas bandidos aleatórios do fundo da gaveta de personagens da Marvel. Foi quando Venom, Mercenário, Treinador, Lady Letal e até o Doutor Octopus entraram para a equipe.

Foi a partir de Guerra Civil que o nível dos membros melhorou um pouco (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Foi a partir de Guerra Civil que o nível dos membros melhorou um pouco (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Com o fim do conflito entre os heróis e a ascensão de Norman Osborn dentro do governo, coube ao Duende Verde ser nomeado o novo líder do grupo. Assim, os Thunderbolts passaram a trabalhar cada vez mais dentro do governo caçando heróis e vilões não registrados — e com toda a brutalidade que o alvará governamental permite.

E isso ficou ainda mais evidente quando nomes ligados ao próprio Exército Americano entraram para o grupo. É o caso do general Ross na fase em que ele assumiu a identidade de Hulk Vermelho.

Quem já fez parte dos Thunderbolts?

Assim como praticamente todo herói da Marvel já participou de alguma formação dos Vingadores, quase todos os vilões da editora também têm uma carteirinha de membro dos Thunderbolts.

Essa formação no cinema ia fazer muito fã chorar de emoção (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)
Essa formação no cinema ia fazer muito fã chorar de emoção (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Alguns nomes são mais marcantes, como o próprio Barão Zemo, que é um dos membros fundadores da equipe e participou de diferentes formações desse grupo disfuncional. Outros como o Hulk Vermelho e Venom tiveram uma passagem mais breve, embora que mais marcante justamente por serem personagens mais conhecidos do grande público.

Ainda assim, vale destacar algumas figuras ilustres que já fizeram parte do time. Isso inclui Elektra, Mercenário, Rhino, Electro, Coração Negro, Deadpool e até alguns conhecidos dos fãs com MCU, como Luke Cage, Justiceiro, Agente Americano, o Soldado Invernal e Yelena Belova.

Os Thunderbolts no MCU

E aqui chegamos à entrada dos Thunderbolts no MCU, que soa menos surpreendente do que realmente parece à primeira vista. Isso porque esse é um movimento que já vem se desenhando nas telas há algum tempo.

As coisas tanto parecem avançadas que o Marvel Studios anunciou o filme já com diretor e roteirista escolhidos, indicando que a produção está relativamente avançada. E enquanto a direção de Jake Schreier (Cidades de Papel) não diz muita coisa, o fato de o roteirista de Viúva Negra, Eric Pearson, voltar pode ser um belo indicativo dos planos de Kevin Feige.

A personagem estreou no MCU já recrutando um Capitão América maluco (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)
A personagem estreou no MCU já recrutando um Capitão América maluco (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Foi no filme de Natasha que vimos aquela que pode ser a peça central para a formação dos Thunderbolts: Condessa Valentina Allegra de Fontaine, a personagem vivida por Julia Louis-Dreyfus.

No longa, ela aparece rapidamente na cena pós-crédito repassando uma missão para Yelena (Florence Pugh), indicando que a espiã trabalha para ela. Já em Falcão e o Soldado Invernal, isso fica ainda mais claro quando vemos que ela está recrutando superseres e traz para seu lado John Walker (Wyatt Russell), a quem ela batiza de Agente Americano.

A partir dessas duas interações, já fica claro que a personagem está tramando algo. Ela é introduzida como uma figura poderosa e influente, transitando tanto entre os altos cargos do governo — ela estava no julgamento de Walker, algo que foi feito quase a portas fechadas — quanto com figuras de índole bastante dúbia. Afinal, ela foi contratada por Eleanor Bishop (Vera Farmiga) para matar Clint Barton (Jeremy Renner) em Gavião Arqueiro.

O sorrisinho de quem transita livremente entre governo e o submundo do crime (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)
O sorrisinho de quem transita livremente entre governo e o submundo do crime (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Esse networking tão amplo faz dela a personagem perfeita para reunir esse bando de desajustados para colocá-los tanto a mando do governo quanto em operações à beira da lei para criminosos ou mesmo empresários sem muito escrúpulos. E o mais importante disso tudo é que já foi mostrado ela dando início a essa equipe.

Assim, embora o Marvel Studios não tenha revelado nada sobre a formação dos Thunderbolts no cinema, parece bastante lógico o filme aproveitar essas peças que já foram colocadas sobre o tabuleiro. Até porque há outros vilões capturados pelos heróis que podem dar as caras no longa.

Além de Yelena e do Agente Americano, é muito provável que vejamos o próprio Barão Zemo (Daniel Brühl) e o Abominável (Tim Roth), que passaram a aparecer com relativamente frequência em produções recentes do MCU.

No caso do Abominável, esse seu retorno é mais do que suspeito. O personagem foi introduzido no início do universo cinematográfico, em O Incrível Hulk (2008), e ninguém nunca mais ouviu falar dele por quase uma década. Contudo, nessa Fase 4, ele já apareceu em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, além de já ter sido confirmado em Mulher-Hulk: Defensora de Heróis.

O Agente Americano é um maluco que exala a energia Thunderbolts (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)
O Agente Americano é um maluco que exala a energia Thunderbolts (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

E pode ser que a nova série do MCU focada na gigante esmeralda traga as respostas que a gente precisa para entender como os Thunderbolts se encaixam nessa bagunça toda. O trailer indica que veremos um departamento dedicado apenas a lidar com questões legais envolvendo superseres e não é estranho imaginar que eles podem oferecer uma redução de pena para criminosos caso eles topem participar desse grupo — ou seja, bem ao estilo Esquadrão Suicida.

Além disso, há o fato de que também vimos uma maior participação do Controle de Danos, o órgão do governo feito para policiar e lidar com questões envolvendo pessoas com poderes.

Ao que tudo indica, o MCU já está construindo essa rede governamental para englobar heróis (e vilões) de uma forma que os Thunderbolts realmente parecem se encaixar muito bem.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos