Mercado fechará em 1 h 9 min
  • BOVESPA

    100.168,78
    -848,18 (-0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.997,85
    -248,01 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,69
    +1,13 (+2,93%)
     
  • OURO

    1.912,80
    +7,10 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    13.688,75
    +581,52 (+4,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    271,53
    +10,24 (+3,92%)
     
  • S&P500

    3.408,72
    +7,75 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    27.642,93
    -42,45 (-0,15%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.594,50
    +102,25 (+0,89%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6884
    +0,0479 (+0,72%)
     

Testes de covid para viagens têm "impacto limitado" no controle de expansão do vírus, diz Opas

·1 minuto de leitura
Teste de covid-19 na cidade de Ruilim na província chinesa de Yunnan
Teste de covid-19 na cidade de Ruilim na província chinesa de Yunnan

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) afirmou nesta quarta-feira que os testes de diagnóstico de covid-19 para viajantes têm um "impacto limitado" para controlar a propagação do vírus, e pediu aos países que limitem o movimento de pessoas com sintomas ou com exposição recente.

A diretora da Opas, Carissa Etienne, enfatizou em uma entrevista coletiva que "quando as pessoas viajam entre países, o vírus também vai" e disse que o aumento de casos no Caribe com a retomada do turismo deixa "uma lição importante". 

"Estamos vendo que muitos lugares dentro e fora de nossa região aplicam medidas de viagem que têm um impacto limitado", disse a chefe da Opas, o escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Depender de testes de laboratório para viajantes é caro, difícil de implementar e tem impacto limitado no controle da disseminação internacional do vírus", disse a diretora da Opas, Carissa Etienne. 

Etienne insistiu na necessidade de as autoridades garantirem que as pessoas doentes com covid-19, ou suspeitas de contágio, sejam rapidamente identificadas e isoladas e seus contatos rastreados, para minimizar as chances de contágio.

"Todos os países devem trabalhar coletivamente para limitar as viagens de quem tem sintomas ativos ou foi exposto recentemente", acrescentou.

O continente americano é o mais atingido pela pandemia de coronavírus que surgiu na China em dezembro. 

"Na semana passada, as Américas alcançaram dois marcos sombrios: mais de meio milhão de mortes e quase 15 milhões de casos foram relatados em nossa região", disse Etienne. 

Ele acrescentou que no Caribe, países como Jamaica, Bahamas e República Dominicana experimentaram "picos drásticos" em alguns casos.

ad/ll/cc