Mercado fechado

Testes de benchmark revelam poder do Samsung Galaxy S11

Felipe Ribeiro

A Samsung já se prepara para seu próximo flagship. Os vazamentos sobre o vindouro Galaxy S11 (se assim for chamado) já começam a aparecer, e a empresa não parece nem um pouco preocupada com o sigilo das especificações do seu principal produto. O pessoal da Primate Labs teve acesso a dados de benchmark de um protótipo do S11, que mostraram um aparelho com hardware monstruoso.

O banco de dados da Geekbench Browser, um dos mais usados usados para medir o desempenho teórico do processador de smartphones, tablets e PCs executando sistemas operacionais diferentes, é o lugar onde, sem dúvida, o protótipo Samsung SM-G986B teve essas informações vazadas muitos meses antes de ganhar vida.

Baixa pontuação single-core, desempenho decente multi-core

Evidente que ainda é um protótipo, mas já podemos traçar paralelos entre o que pode vir a ser o Galaxy S11 e os melhores aparelhos do mercado, como o Galaxy S10 e o iPhone 11, por exemplo. Os teste indicam, porém, que este aparelho está bem próximo do que o Galaxy Note 10 já é capaz de fazer, estando um pouco à frente do Galaxy S10+, independente de estarem com o processador Exynos (próprio da Samsung) ou Snapdragon, da Qualcomm.

Caption

Por alguma razão, o desempenho single-core do Exynos 990, processador que abastecia esse protótipo do Galaxy S11 5G, ainda precisa ser melhorado, tendo chegado a apenas 427 pontos. Mas esse resultado não significa, em um primeiro momento, razão para gerar algum tipo de alerta, afinal, ainda há muito tempo para que os componentes sejam otimizados. O mesmo pode ser dito da performance multi-core, que foi boa (2326 pontos), mas ainda longe - no papel - do que o processador A13 Bionic (e outros da Apple), que equipa do iPhone 11, ou o Snapdragon 865, que deve aparecer com mais popularidade no mercado em breve.

Chip topo de linha e muita memória RAM

Não é de surpreender que o próximo telefone da linha principal da Samsung abrigue o próximo grande processador interno da empresa em uma variante "internacional". O futuro Exynos 990 é um SoC construído no mesmo processo EUV de 7nm que o anunciado Snapdragon 865, da Qualcomm, com suporte 5G disponível em um modem Exynos 5123 separado e um monte de recursos super avançados, incluindo suporte para até seis sensores de imagem individuais com até 108 megapixels.

É possível que tenhamos uma versão do Galaxy S11 5G equipada com incríveis 12 GB de RAM. Para efeito de compração, o S10+ tem uma versão de 12 GB de memória com 1TB de armazenamento, enquanto o S10 e o S10 5G são limitados a versões de 8 GB. Nem mesmo o Note 10 é vendido com tanta memória, embora o Note 10+ seja fornecido apenas em configurações de 12 GB.

O único outro detalhe técnico revelado por essa listagem do Geekbench é a presença do software Android 10 em uma unidade Galaxy S11 5G de pré-lançamento.

Quais serão as variantes do S11?

Se todos esses rumores recentes forem confiáveis ​, a Samsung está se preparando para lançar um modelo "de entrada" do S11, em um tamanho de 6,3 ou 6,4 polegadas (com uma tela curva), bem e uma versão "normal" com display de 6,7 polegadas. O que seria um S11+ deve chegar somente em uma variante 5G, o que não anula a chance de os modelos anteriores também terem essa conexão — o que nos levaria a cinco Galaxy S11 (Dois 4G e três 5G).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: