Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.233,42
    -399,00 (-0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Testemunhas dizem que suspeito de matar segurança com soco-inglês em MG mostrou frieza: 'Fiz porque quis'

·2 minuto de leitura

RIO — Pedro Henrique Lacerda Ferreira, de 32 anos, foi preso em flagrante na noite deste sábado pelo assassinato do segurança de uma festa, em Divinópolis, em Minas Gerais. Testemunhas relataram que ele agrediu Edson Carlos Ribeiro, de 42 anos, com um soco inglês. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, ao ser questionado pelo motivo do crime, teria respondido: "Fiz porque quis".

A Polícia Militar informou que o relato é do organizador da festa. O dono do evento conhecia Lacerda e fez o questionamento assim que viu Ribeiro ser agredido. A declaração consta no registro da ocorrência.

Ribeiro trabalhava como segurança de um evento no Parque de Exposições de Divinópolis. De acordo com testemunhas, ele teria repreendido Lacerda duas vezes: uma por urinar em local inapropriado, e outra por tentar transitar sem pulseira de acesso em um espaço reservado.

Após receber a segunda advertência, Lacerda partiu para cima do segurança e o agrediu. A PM encontrou o soco-inglês em poder do suspeito.

Segundo o boletim de ocorrência, o organizador da festa estava próximo ao local da agressão e chegou de imediato até Lacerda. O promotor do evento disse ainda que o suspeito "sempre dá problemas em festas, arrumando brigas, encrencas, desavenças e confusões".

Outras duas testemunhas confirmaram a versão do dono da festa. Mesmo assim, Lacerda negou aos policiais militares que tenha agredido Ribeiro. O suspeito inclusive alegou não saber o motivo pelo qual estava sendo preso pelos PMs.

Uma das testemunhas relatou ter visto o exato momento em que Lacerda esmurrou o rosto de Ribeiro com um soco-inglês. A vítima caiu no chão imediatamente. Ainda de acordo com a testemunha, o suspeito repassou a arma para uma mulher que estava a seu lado. Ela ainda não foi identificada.

Uma médica que estava na festa também presenciou a agressão. Ela contou aos policiais que chegou a prestar os primeiros socorros. Depois uma equipe de atendimento especializado esteve no local para socorrer a vítima, mas ela não resistiu.

Em audiência de custódia realizada neste domingo, o juiz Mauro Riuji Yamane decretou a prisão preventiva de Lacerda. Ele está detido no Presídio Floramar. O advogado William Gomes Melo, responsável pela defesa do suspeito, informou ao G1 que não vai se pronunciar sobre o caso até a conclusão do laudo pericial.

O velório de Ribeiro ocorreu em Divinópolis, neste domingo. Em seguida, o corpo foi sepultado em Itapecerica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos