Mercado abrirá em 7 h 50 min
  • BOVESPA

    110.611,58
    -4.590,65 (-3,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.075,41
    +732,87 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,52
    +0,47 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.685,10
    +7,10 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    53.849,58
    +3.484,16 (+6,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.087,13
    +62,93 (+6,14%)
     
  • S&P500

    3.821,35
    -20,59 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    31.802,44
    +306,14 (+0,97%)
     
  • FTSE

    6.719,13
    +88,61 (+1,34%)
     
  • HANG SENG

    28.924,92
    +384,09 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    28.924,03
    +180,78 (+0,63%)
     
  • NASDAQ

    12.455,50
    +158,25 (+1,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9718
    +0,0120 (+0,17%)
     

Teste negativo de covid-19 será obrigatório para espectadores do Mundial de Clubes

·1 minuto de leitura
Jogadores do Liverpool erguem o troféu de campeões do Mundial de Clubes de 2019 em 21 de dezembro daquele ano em Doha, capital do Catar, após vencerem o Flamengo

O Catar, além de reduzir a capacidade de seus estádios, vai exigir que os espectadores apresentem um teste de covid-19 negativo para receberem os ingressos das partidas do Mundial de Clubes, de 4 a 11 de fevereiro, no emirado.

"Os torcedores devem passar por um PCR rápido ou testes de antígeno menos de 72 horas antes de cada partida. Se os resultados forem negativos, eles poderão receber seu ingresso", disse Abdulwahab Al Musleh, conselheiro para assuntos esportivos do Ministério da Saúde do Catar durante uma coletiva de imprensa em Doha.

O distanciamento social, a máscara, o uso do aplicativo de rastreamento dos contatos no Catar e o uso de solução desinfetante serão obrigatórios, acrescentou.

O número de espectadores também ficará limitado a 30% da capacidade de cada um dos dois estádios de 40 mil lugares, que não receberão torcedores estrangeiros, tendo em vista as restrições de viagem ao Catar impostas devido à pandemia.

Os casos de coronavírus no emirado estão aumentando constantemente, com 59,5 novos casos por 100.000 pessoas na semana passada, um aumento de 15% em relação à semana anterior.

A taxa de mortalidade é muito baixa e os casos ainda são menores do que em muitos outros países da região. "Este pequeno aumento significa que não aumentaremos a capacidade além de 30%", disse Musleh, observando que as novas variantes do coronavírus provavelmente já estão no Catar.

O vírus já obrigou a equipe do Auckland City FC (da Nova Zelândia), que iria representar a Oceania, a desistir da viagem, devido à obrigação de quarentena que teria de cumprir em seu regresso.

gw/clv/psr/aam