Mercado abrirá em 7 h 52 min
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,12
    -0,38 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.766,40
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    22.811,08
    -584,84 (-2,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    542,15
    -15,58 (-2,79%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.852,92
    +89,01 (+0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.939,51
    -2,63 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.491,50
    -31,75 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2115
    -0,0023 (-0,04%)
     

Teste de foguete que enviará a Starship ao espaço termina em chamas

Algo inesperado aconteceu nesta segunda-feira (11) durante um teste do foguete Super Heavy, da SpaceX, que será usado para enviar a espaçonave Starship ao espaço: uma imensa bola de fogo surgiu por alguns segundos na base do foguete, causando um pequeno incêndio na plataforma.

O incidente aconteceu às 17h20 (horário local) durante um teste do foguete conhecido como Booster N° 7 (BN7). O teste seria um "spin start test", colocando em rotação os compressores dentro dos 33 propulsores Raptor instalados no foguete, mas sem iniciar uma ignição.

A causa não foi divulgada, mas Elon Musk, CEO da SpaceX, disse via Twitter que "o Raptor tem uma sequência de inicialização complexa [...] No futuro, não faremos um spin start test com todos os 33 propulsores de uma vez".

Ainda não se sabe se o foguete foi danificado ou, se foi, qual a extensão dos danos. Musk afirmou que, tudo "parecia bem" à luz de uma lanterna, e que "saberemos mais pela manhã" desta terça-feira.

Atualmente a SpaceX prepara o BN7 e um protótipo da Starship conhecido como Starship 24 para o primeiro voo orbital. De acordo com os planos, a dupla deve decolar da Starbase, nome dado às instalações da empresa em Boca Chica, no Texas, subir a uma altitude de 250 Km e reentrar a atmosfera, fazendo um pouso controlado no Oceano Pacífico, ao norte do Havaí.

Entretanto, a SpaceX ainda precisa de uma autorização da FAA, órgão que regulamenta a indústria aeroespacial nos EUA, para que o teste seja realizado. Em meados de junho a agência emitiu um parecer ambiental necessário para lançamentos possam ser realizados, mas exigiu que antes disso a SpaceX tome uma série de medidas para mitigar os efeitos de um lançamento sobre a região da Starbase, que é uma área de preservação ambiental.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos