Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.802,10
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    34.474,36
    +451,68 (+1,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    -6,75 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1215
    +0,0013 (+0,02%)
     

Teste em van elétrica E-Transit simula dez anos de uso

·2 minuto de leitura
Teste em van elétrica E-Transit simula dez anos de uso
Teste em van elétrica E-Transit simula dez anos de uso

A Ford está disposta a mostrar que a van elétrica E-Transit é robusta como os modelos a diesel da linha, os mais vendidos da categoria globalmente. Antes no lançamento da versão eletrificada, previsto para 2022, a companhia realizou um programa de “tortura” que simula dez anos de uso pesado em 12 semanas. Confira no vídeo:

O “teste de tortura”, como foi batizado, inclui colocar o carro em situações adversas para recriar os efeitos de mais de 240.000 km de rodagem, o equivalente a uma década de trabalho intenso.

Leia mais:

Sendo um modelo comercializado em diversos países, as provas incluíram a simulação de altitudes e temperaturas extremas, do calor do deserto ao frio da Sibéria, ou até além disso.

Nos testes, a van chegou a rodar normalmente na temperatura de -35 °C, consideravelmente mais frio que o inverno típico siberiano, estando totalmente carregada em estradas a 2.500 metros de altitude. O desafio ‘torturante’ ainda incluiu pistas irregulares com falhas, paralelepípedos e buracos, de forma a emular diversos tipos de estradas.

Imagem mostra, em destaque, pista bastante irregular. Ao fundo, um carro em movimento.
“Tortura” com a van incluiu percorrer trajetos em diferentes estradas, inclusive com irregularidades. Crédito: Ford/Divulgação

Outra prova de resistência enfrentada foram sucessivos banhos de lama e de sal para avaliar a resistência à corrosão de componentes como bateria, motor elétrico e suspensão traseira exclusiva. Os testes de confiabilidade do motor incluíram o seu funcionamento ininterrupto por 125 dias.

Foto mostra van percorrendo trecho cheio de lama.
Desafio também levou em consideração o desgaste dos componentes em situações extremas de uso. Crédito: Ford/Divulgação

“Testamos todas as nossas vans em condições que vão além do que elas possam enfrentar no uso diário. Com a E-Transit não é diferente”, diz Andrew Mottram, engenheiro-chefe do programa E-Transit na Ford Europa. De acordo com ele, o desempenho nos testes comprovam que o veículo atenderá adequadamente os veículos ao adotar a propulsão elétrica na frota.

Futuro cada vez mais elétrico

O desenvolvimento da E-Transit faz parte de uma série de investimentos da Ford, no total de US$ 30 bilhões, em veículos eletrificados até 2025. A companhia promete que, até 2024, toda a sua linha de veículos comerciais na Europa vai oferecer versões elétricas ou híbridas plug-in, que devem responder por dois terços das vendas até 2030.

Foto exibe van em movimento em área urbana.
Versão eletrificada da Transit será lançada em 2022. Crédito: Ford/Divulgação

A versão elétrica da Transit chegará a alguns clientes europeus, para testes, até o final de 2021. A ideia é que compradores de setores como supermercados, serviços públicos e entregas possam se familiarizar antecipadamente com os recursos do modelo e aprimorar a experiência de uso.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos