Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,42 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,55 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,81
    -0,76 (-1,92%)
     
  • OURO

    1.907,40
    -4,50 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    13.658,43
    -22,31 (-0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    270,32
    +9,03 (+3,46%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,19 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.533,50
    -54,50 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7181
    +0,0776 (+1,17%)
     

Tesouro honrou R$ 310,7 milhões em dívidas de RJ, MG e RN em setembro

Lu Aiko Otta
·2 minutos de leitura

Governo federal já desembolsou R$ 6,6 bilhões para cobrir parcelas não pagas por Estados e municípios O governo federal gastou R$ 310,71 milhões em setembro para honrar parcelas de dívidas não quitadas por três Estados: Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Norte. A União é avalista nessas operações. O dado foi divulgado hoje pelo Ministério na Economia. Do total, R$ 226,07 milhões se referem a dívidas do Rio, R$ 81,8 milhões de Minas e R$ 2,83 milhões, do Rio Grande do Norte. No ano, chega a R$ 6,6 bilhões o montante gasto com dívidas garantidas não honradas. Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, é um crescimento de 15,9% sobre igual período de 2019. Referem-se a dívidas de 14 Estados e sete municípios. No entanto, os valores gastos estão concentrados em cinco unidades da Federação: Minas Gerais (R$ 2,39 bilhões), Rio de Janeiro (R$ 2,39 bilhões), Goiás (R$ 553,18 milhões), Pernambuco (R$ 354,85 milhões e Maranhão (R$ 280,16 milhões). “Pelo fato de a União estar impedida de recuperar as contragarantias de diversos estados que obtiveram liminares judiciais suspendendo a execução das referidas contragarantias, e também as relativas ao Estado do Rio de Janeiro, que está sob o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), os valores honrados no ano aumentaram a necessidade de financiamento dívida pública federal”, informou o Tesouro. Por terem tido parcelas honradas pela União ou por estarem com pagamentos em atraso, 14 Estados e sete municípios estão impedidos de contratar novos empréstimos com garantia federal. São eles: Amapá, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, São Paulo, Tocantins e Sergipe, e as prefeituras de Belford Roxo (RJ), Cachoeirinha (RS), Chapecó (SC), Goiânia (GO), Natal (RN), Novo Hamburgo (RS) e Rio Grande (RS). Adriano Gadini/Pixabay