Mercado fechado

Tesouro Direto reporta resgate líquido de R$ 32,2 milhões em 2019

Giovanna Almeida
Tesouro Direto reporta resgate líquido de R$ 32,2 milhões em 2019

O Tesouro Direto reportou resgate líquido de R$ 32,28 milhões em 2019. A informação foi divulgada, nesta segunda-feira (27), pela Secretaria do Tesouro Nacional.

Em contrapartida, em 2018, o Tesouro Direto registrou emissão líquida de R$ 1,1 bilhão. No ano passado, as emissões de títulos atingiram R$ 30,88 bilhões, com alta de 72,09% ante 2018. Entretanto, os resgates aumentaram 83,59% e somaram R$ 30,91 bilhões. Deste montante, R$ 21,32 bilhões são referentes a recompras e R$ 9,59 bilhões a vencimentos.

De acordo com a secretaria, o número total de operações no ano passado foi de 5,51 milhões, portanto, com uma média de 459 mil por mês. “Trata-se de um recorde histórico, que representa um crescimento de 105,01% em comparação com 2018”, informou o órgão público em nota.

Além disso, 65,01% das mais de cinco milhões de operações que foram realizadas no último ano movimentaram até R$ 1 mil. “Esse resultado seguiu uma tendência de aumento da participação de pequenos investidores, em especial quando comparamos com os percentuais dessa faixa de investimento em 2017 (51,27%) e 2018 (60,24%)”, comunicou o Tesouro.

Os títulos indexados a índices de preços representaram 48,49% do estoque do Tesouro, chegando a R$ 28,92 bilhões. Os títulos remunerados pela taxa Selic somaram R$ 19,86 bilhões, com 33,29% do estoque. Por fim, os títulos prefixados contabilizaram R$ 10,87 bilhões e representaram 18,22% dos aportes.

Investidores ativos

Segundo os dados divulgados pela secretaria, o número de investidores ativos no Tesouro Direto chegou a 1.201.181 pessoas no final de 2019.

Somente no ano passado, 414.863 novas pessoas passaram a investir no Tesouro. O número indica o maior crescimento de investidores da série histórica. Quando comparado ao ano anterior, o avanço de investidores ativos foi de 52,76%.

Títulos do Tesouro Direto

Os títulos do Tesouro Direto Indexados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) operam praticamente estáveis nesta segunda-feira em comparação com a última sexta-feira (24).

Saiba mais: Tesouro Direto: títulos operam próximos da estabilidade nesta segunda

O Tesouro IPCA+ 2024 estava em 2,37% a.a. na última sexta, e nesta sexta permanece com a mesma rentabilidade. O seu valor mínimo é de R$ 59,34. Seu preço unitário passou de R$ 2.966,87 para R$ 2.967,45. O Tesouro IPCA+ 2045, nesta segunda-feira, está cotado a 3,42% a.a., com o valor mínimo de R$ 42,40 e o preço mínimo R$ 1.413,37.

A rentabilidade do Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2035  teve uma queda para 3,26% a.a. O valor mínimo foi estabelecido em R$ 44,04 e o preço unitário é de R$ 4.404,67.

Na última sexta, a taxa de rendimento do Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 estava em 3,51% a.a., e nesta segunda apresenta a mesma rentabilidade. O valor mínimo deste título do Tesouro Direto é de R$ 48,99 e o preço unitário atinge R$ 4.899,56.