Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.071,54
    -129,58 (-0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

Tesla vende 75% de seus bitcoins e causa queda novamente

Aplicativo do Bitcoin próximo de símbolo da Tesla, empresa de Elon Musk
Aplicativo do Bitcoin próximo de símbolo da Tesla, empresa de Elon Musk

A empresa de carros elétricos de Elon Musk, a Tesla, anunciou que vendeu milhões em Bitcoin no segundo trimestre de 2022. Em 2021, após anunciar que havia comprado a criptomoeda, a empresa chegou a fazer uma venda de teste, sendo agora a segunda vez que a empresa vende o ativo.

Elon Musk é o homem mais rico do mundo e sua preocupação com o declínio da economia mundial o fez comprar Bitcoin como uma forma de proteger seu poder de compra.

Contudo, ele acabou levando suas principais empresas a fazerem o mesmo movimento. Dessa forma, tanto a Tesla quanto a SpaceX compraram bitcoin para proteção, em um momento em que a cotação da moeda digital estava em alta.

A Tesla, como é uma empresa pública com ações listadas na bolsa de valores dos Estados Unidos, foi obrigada a revelar sua posição de compra em um relatório aos investidores. Quando isso ocorreu, o preço da moeda digital disparou em todo o mundo.

A empresa chegou a aceitar Bitcoin como meio de pagamento por um curto período, mas alegou que o consumo de energia inviabilizava a moeda e afastava a Tesla de seu propósito de energia renovável.

Após a Tesla parar de aceitar bitcoin, o irmão de Elon Musk, Kimbal Musk, criticou a compra de Bitcoin feita pela companhia, indicando que houve um certo arrependimento pela ação entre os diretores executivos.

Tesla vendeu 75% de seus milhões em Bitcoin no segundo trimestre de 2022, Elon Musk não comentou

O segundo trimestre de 2022 para o mercado de criptomoedas certamente foi um marco, com o colapso de empresas do setor e de moedas que não eram sustentáveis em suas tecnologias, como a Terra (LUNA), por exemplo.

O que muitos não imaginavam, contudo, era que a Tesla estava saindo de sua posição comprada em Bitcoin, vendendo na surdina 75% de suas posses.

A informação só foi revelada nesta quarta-feira (20), quando a companhia divulgou seus resultados do segundo trimestre e divulgou que o valor foi convertido em moeda fiduciária, acrescentando 936 milhões de dólares ao caixa da empresa.

“No final do segundo trimestre, convertemos aproximadamente 75% de nossas compras de Bitcoin em moeda fiduciária. As conversões no segundo Trimestre adicionaram US$ 936 milhões em caixa ao nosso balanço.”

De acordo com o anúncio público da Tesla, a venda de Bitcoin foi positiva para fortalecer o caixa e melhorar assim o lucro operacional.

Em 2021, o valor investido pela Tesla em Bitcoin foi de US$ 1,5 bilhão, o que a colocava como uma das maiores empresas de capital aberto a ter essa moeda como um ativo de proteção.

Publicamente, Elon Musk ainda não comentou sobre a “venda na surdina” feita pela empresa.

Queda no preço do bitcoin com anúncio

A saída da Tesla em um momento de baixa no preço do bitcoin em relação ao Dólar mostra que a empresa de Musk sai com prejuízo em sua operação, após pouco mais de um ano conhecendo a tecnologia.

Isso pode afastar ainda a empresa de voltar a aceitar a moeda digital como meio de pagamento.

Contudo, com a saída da maior parte da Tesla de sua posição agora conhecida, o mercado sentiu uma queda de 5% em poucas horas, quando a cotação do bitcoin caiu de US$ 24.270,00 para US$ 22.906,00.

Ou seja, os traders ficaram receosos com essa notícia, que chega em um momento que o bitcoin se recuperava de quedas nos últimos meses.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos