Mercado fechado

Tesla quer — ou queria — contratar alguém para defender Elon Musk no Twitter

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

A Tesla chamou atenção da mídia internacional ao anunciar, em seu site oficial, uma vaga de emprego que parece não ter sido bem compreendida pelos seus receptores — tanto que o texto original, polêmico, foi alterado depois que os primeiros jornais começaram a noticiar o fato. Ao que tudo indica, a montadora procurava contratar alguém para ajudar Elon Musk a se desviar de críticas e reclamações de consumidores em seu perfil no Twitter.

É isso que dá a entender a descrição original do cargo, anunciado como Energy Customer Support Specialist (algo como Especialista em Suporte ao Consumidor de Energia). “A função de um especialista é resolver ou escalar reclamações por meio dos canais apropriados e resolver agravamentos em redes sociais direcionais ao CEO com pensamento crítico”, lia-se no anúncio em questão.

A página da vaga ainda está no ar, mas o texto foi modificado e tal trecho foi retirado, deixando a entender que o tal Especialista deverá simplesmente garantir um bom atendimento ao consumidor da Tesla em todos os canais possíveis, acompanhando-o em quaisquer eventuais problemas até que estes sejam resolvidos. “Especialistas em Suporte são a linha de frente e o rosto da marca Tesla”, afirma a montadora.

<em>Imagem: Captura de Tela/The Daily Mail</em>
Imagem: Captura de Tela/The Daily Mail

Resta a dúvida se a fabricante de carros elétricos simplesmente se embananou nas palavras ou se ela realmente está procurando alguém para “abafar” o polêmico perfil de Musk no Twitter, mas ficou envergonhada com a cobertura midiática. Por mais absurda que essa segunda hipótese pareça, vale lembrar que o empresário frequentemente se envolve em discussões com os próprios clientes usando sua conta pessoal.

Aliás, o perfil de Musk é, a grosso modo, a única forma de se alcançar a Tesla desde que o próprio resolveu desmanchar seu setor de assessoria de imprensa em outubro do ano passado. As atitudes do empreendedor na rede social causam tanta discórdia que, desde 2019, ele não pode publicar tweets sobre certos assuntos sem consultar antes um representante da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: