Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.792,30
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    37.850,32
    +1.075,80 (+2,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

Tesla: Processo de R$ 11 bilhões da Nikola Corp é arquivado

·1 min de leitura
Foto: Reprodução da internet.
Foto: Reprodução da internet.
  • A ação judicial alegava violação de patente de design desde 2018 e pedia US$ 2 bilhões de indenização;

  • A Nikola Corporation afirmava que a empresa de Elon Musk havia copiado patentes de utilidade e direitos sobre logomarca;

  • A acusação declarava que o Tesla Semi era similar ao caminhão Nikola One, movido a hidrogênio.

A Nikola Corporation, empresa americana com uma série de automóveis com conceito de emissão zero, retirou um processo movido contra a Tesla em 2018 na última terça-feira (4).

A ação judicial, que foi arquivada pela Justiça de São Francisco, na Califórnia, alegava violação de patente de design e pedia o valor de US$ 2 bilhões de indenização, cerca de R$ 11 bilhões.

Leia também:

Alegava-se que a companhia de Elon Musk havia copiado também patentes de utilidade e direitos sobre logomarca quando o Semi, caminhão elétrico pesado, foi lançado.

No processo, afirmava-se que o veículo da Tesla era similar ao Nikola One, movido a hidrogênio. Contudo, a empresa do bilionário negou as acusações e retrucou com uma ação.

No ano passado, o processo foi paralisado após Trevon Milton, ex-CEO da Nikola, ter sido acusado por promotores por fraude em títulos. Mesmo negando tais acusações, Milton renunciou ao cargo.

Em dezembro, a Nikola pagou US$ 125 milhões em acordo para liquidar as acusações de que enganou investidores.

A recente decisão arquivou de forma voluntária os litígios judiciais entre as empresas, não gerando prejuízo. Contudo, os documentos do arquivamento não informam detalhes sobre qualquer tipo de acordo.

As informações são do Tecmundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos