Mercado fechado

Tesla negocia com BHP fornecimento de níquel: Fontes

Yvonne Yue Li e David Stringer
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A Tesla negocia com a BHP um acordo para o fornecimento de níquel, em meio à meta da fabricante de veículos elétricos para aumentar a produção e evitar problemas de abastecimento, segundo pessoas a par do assunto.

As negociações agora se concentram no preço, e nenhum acordo final foi fechado entre a montadora e a BHP, a maior mineradora do mundo, disse uma das pessoas, que falou sob anonimato. A Tesla trabalha para aumentar a quantidade do metal usado nas baterias de veículos para melhorar o desempenho, e à medida que avança na produção interna de células.

O níquel é um componente-chave para os cátodos de baterias de veículos elétricos, e o CEO da Tesla, Elon Musk, mostrou preocupação com o fornecimento devido a desafios para a originação sustentável. Um acordo com a Tesla pode surpreender alguns investidores da BHP, já que o níquel representa uma pequena parte dos negócios da mineradora. Seria um sinal de avanço real nos esforços da empresa para se expandir no segmento e reequipar a divisão de níquel para atender aos fabricantes de baterias.

Um porta-voz da BHP não quis comentar. A Tesla não respondeu a um pedido de comentário por e-mail.

A demanda por níquel deve aumentar nos próximos anos em meio à expansão da Tesla e aposta de montadoras tradicionais como BMW e Volkswagen no mercado de modelos elétricos. Em julho, Musk prometeu um contrato “gigante” para mineradoras que produzem o metal de “maneira ambientalmente sensível”. O níquel pode ajudar a aumentar a energia das baterias e permite que produtores reduzam o uso de cobalto, que é mais caro e normalmente tem uma cadeia de suprimentos menos transparente.

Musk informou no mês passado que sua empresa havia entrado em contato com vários produtores de níquel, sem identificar as empresas.

O mercado de níquel para baterias deve mostrar equilíbrio apertado nos próximos dois a três anos, diante da maior demanda dos produtores de baterias de íon-lítio, disse por e-mail Allan Ray Restauro, analista da BloombergNEF. Pode haver déficit significativo já em 2023, quando os preços do níquel começarem a se recuperar, afirmou.

A Vale, maior produtora de níquel comercial, também conversou com a Tesla.

“Como líder mundial na produção e fornecimento de níquel de origem responsável, a Vale tem se envolvido em negociações com partes interessadas em todos os pontos da cadeia de abastecimento, incluindo a Tesla, para explorar a possibilidade de parcerias”, disse a empresa em resposta por e-mail. “Isso é consistente com o posicionamento da Vale no mercado, com a qualidade de nosso produto e com a crescente demanda por níquel como um componente crítico na fabricação de baterias para veículos elétricos.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.