Mercado abrirá em 4 h 24 min

Tesla nas estrelas: como o título triplicou de valor em 60 dias

Carlo Cauti
Tesla nas estrelas: como o título triplicou de valor em 60 dias

As ações da Tesla (TSLA) estão passando por uma forte alta nas últimas semanas. Os papeis da produtora de carros elétricos passaram de uma cotação de US$ 300 no começo de dezembro para mais de US$ 970 atuais.

Desde o começo do ano, a Tesla registrou um crescimento de mais de 100%. Contra um aumento do Nasdaq de apenas 3,35% desde o dia 1º de janeiro.

As ações, cotadas no Nasdaq, chegaram a subir até 20% em uma só sessão.  Segundo alguns analistas norte-americanos, a cotação das ações poderia chegar até US$ 7 mil até 2024.

Essa alta surgiu em um dos momentos mais positivos da história da empresa. Na semana passada, a Tesla divulgou os resultados do último trimestre de 2019. As receitas e lucros superaram as expectativas e atingindo as metas de entregas de carros, que no passado tinha sido o tradicional calcanhar de Aquiles da montadora. Isso também por causa das metas muitas vezes excessivamente ambiciosas estabelecidas pelo próprio fundador e CEO, Elon Musk.

Há duas semanas a Tesla alcançou um valor de capitalização de US$ 100 bilhões pela primeira vez na história. Isso fez da empresa o segundo maior produtor de carros cotado na Bolsa de Valores depois da japonesa Toyota.

Uma distância que, no entanto, em poucos dias se tornou muito pequena. Se em 22 de janeiro a gigante nipônica tinha um valor de US$ 232 bilhões e a Tesla 100, hoje a Toyota tem US$ 228 bilhões e a Tesla US$ 140 bilhões.

Resultado da Tesla

No dia 30 de janeiro a Tesla apresentou um lucro líquido de US$ 105 milhões no quarto trimestre de 2019. Os resultados da empresa foram puxados principalmente pelo aumento nas vendas do carro "Model 3" e a alavancagem da produção de automóveis em 40%. No mesmo período de 2018, a Tesla registrou um lucro de US$ 140 milhões.

A Tesla registrou um crescimento de 40% na produção de carros no ano passado em comparação com 2018. Além disso, foram vendidos 367.200 veículos em 2019. Em 2018, foram 244.920.

No quarto trimestre, a produtora de carros elétricos apresentou uma alta de 13,3% nas vendas em relação ao trimestre anterior, alcançando 112 mil veículos vendidos contra 97 mil do 3º trimestre de 2019.

"Model 3" puxa aumento de vendas

No quarto trimestre de 2017, somente 1.550 unidades do 'Model 3' tinham sido vendidas. Um ano depois, a venda dessas unidades cresceu 97,5% para 63.150 carros. No último trimestre do ano passado foi consolidada a popularidade do carro. Sendo assim, foram vendidos 92.550 unidades do modelo.

Saiba mais: Tesla tem lucro de US$ 105 milhões puxado por vendas do "Model 3"

Em contrapartida, o Modelo X/S vem sofrendo uma queda desamparada desde 2017. A Tesla entregou 28.320 unidades do X/S no quarto trimestre de 2017. No mesmo período de 2018, esse número caiu cerca de 2,7% e nos últimos três meses do ano passado foram vendidos apenas 19.450 unidades.

A receita da empresa aumentou 2% no quarto trimestre de 2019, para 7,4 bilhões. As entregas avançaram 23%, para 112 mil unidades. O número foi puxado especialmente pelo bom desempenho do "Model 3".

Musk afirmou que irá tentar manter o ritmo de crescimento da Tesla em 2020, entregando mais de 500 mil veículos neste ano.