Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.754,00
    +2.029,43 (+3,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Tesla coloca condição absurda para utilização do piloto automático

·2 minuto de leitura

A Tesla tomou uma atitude um tanto quanto controversa em atualização recente do Full Self-Driving (FSD), seu recurso de direção semiautônoma. Agora, a montadora de Elon Musk exige que você tenha um bom histórico como motorista para ativar o recurso em seu automóvel, mesmo que você já tenha adquirido o pacote Auto-Pilot, que engloba essa ferramenta. Com esse anúncio, a empresa deixou seus clientes bem irritados.

Essa mudança vai aparecer no próximo dia 24 de setembro, em mais uma atualização do FSD, que está na versão 10v, ainda em fase beta. Segundo Musk, antes de permitir o download do software de direção, o usuário será avaliado pelo sistema do carro por 7 dias e, depois, a montadora vai solicitar acesso aos dados de telemetria para medir seu comportamento por meio do Tesla Insurance.

O mais bizarro, como já citamos, é que mesmo os clientes que já pagaram os US$ 10 mil para a ativação desse recurso terão de esperar essa avaliação do sistema antes de fazer o download. Não está claro, porém, se a empresa vai devolver o dinheiro caso o usuário não seja "aprovado".

Vale lembrar que o FSD tem nível 2 de direção autônoma, pois precisa da supervisão do motorista o tempo todo.

Tesla Model S (Imagem: Divulgação/Tesla)
Tesla Model S (Imagem: Divulgação/Tesla)

Segundo o Electrek, a atualização mais recente, realizada no último dia 10 de setembro, trouxe algumas melhorias ao sistema e corrigiu falhas gritantes, mas ainda não elevou tanto o nível do programa. Hoje a Tesla passa por uma forte investigação das autoridades dos Estados Unidos por conta de acidentes envolvendo carros que estavam com o FSD ligado mas que não identificaram veículos parados lateralmente.

A Tesla tem até o dia 22 de outubro para passar todas as informações do seu sistema de direção às autoridades e essa mudança na "permissão" para usar o recurso autônomo deve entrar no pacote.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos