Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.408,46
    +1.768,03 (+3,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Termos de troca mais favoráveis e juros baixos no mundo podem trazer choque positivo à economia, diz secretário

·1 minuto de leitura
Rua de comércio em São Paulo

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, disse nesta quarta-feira que sua equipe vê chances de um choque positivo para a economia em 2021 via termos de troca e juros internacionais baixos.

Em apresentação à imprensa, Sachsida ressaltou que outros destaques favoráveis à retomada da atividade no país são a taxa de poupança e os mercados de crédito e de trabalho, enquanto o maior risco é a perda da âncora fiscal.

"Sem a âncora fiscal perderíamos a ancoragem das expectativas e isso desestabilizaria a trajetória inflacionária com resultados negativos sobre toda a economia", pontuou o secretário em apresentação.

(Por Isabel Versiani)