Mercado abrirá em 4 h 22 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,91
    -0,24 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    38.786,02
    +1.045,18 (+2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,09
    +34,33 (+3,70%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.121,58
    -2,28 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.092,25
    +18,75 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Termina sem acordo reunião sobre volta às aulas no município do Rio

·2 minuto de leitura

A prefeitura do Rio de Janeiro e o sindicato dos professores não chegaram a um acordo para a volta às aulas nas escolas particulares do município. O anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo Crivella nesta segunda-feira (29), após reunião com representantes dos professores e donos de escolas.

Na última sexta-feira (26), Crivella havia cogitado o retorno às aulas nas escolas particulares para 10 ou 15 de julho.

“Foi colocada na mesa uma discussão para que as aulas nas escolas privadas começassem dia 15 de julho de maneira voluntária. Os pais que decidissem levariam as crianças para a escola, e o professor que decidisse, poderia trabalhar ou não. Essa proposta não alcançou o consenso. Nós ficamos de marcar uma nova reunião na quinta-feira (2)”, disse Crivella, em entrevista coletiva, após o fim da reunião.

Segundo o prefeito, o sindicato dos professores alegou que, se fosse voluntário, os donos das escolas poderiam obrigar os docentes a voltar, sob pena de demissão. Crivella salientou que também não há definição para a volta às aulas nas escolas públicas.

Crivella disse que o que se está fazendo é a testagem para covid-19 de um grande número de merendeiras, a fim de que elas possam voltar a preparar o lanche dos alunos que desejarem comer nas escolas. “Não há previsão de retorno da escola pública”, afirmou.

Multas

População usa máscaras nas ruas do Rio de Janeiro, desde ontem (23) a prefeitura tornou o uso obrigatório através de decreto.
População usa máscaras nas ruas do Rio de Janeiro, desde ontem (23) a prefeitura tornou o uso obrigatório através de decreto.

Prefeitura anuncia mais fiscalização e pode multar quem estiver sem máscara nas ruas do Rio - Arquivo/Agência Brasil

Crivella também fez um apelo à população para usar as máscaras de proteção nas ruas. Ele disse que tem visto muitas pessoas sem máscara, principalmente nas zonas norte e oeste da cidade. E advertiu que a orientação à Guarda Municipal é para que passe a multar todos que estiverem sem o equipamento de proteção.

“Com esta doença não se deve brincar, ainda que tenhamos número de leitos disponíveis. Podemos transmitir para pessoas com comorbidades. Os jovens podem, sem sintomas, estar infectados e levar aos parentes. Faço um apelo às pessoas para que usem as máscaras. Vai haver esquema especial de fiscalização, para que os guardas multem as pessoas”, explicou Crivella.

Segundo o prefeito, mil pessoas já foram multadas porque não estavam usando máscara. O valor da multa é de R$ 107 e pode aumentar se houver reincidência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos