Mercado fechará em 4 h 16 min
  • BOVESPA

    110.506,12
    -1.417,81 (-1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,46
    +2,48 (+3,10%)
     
  • OURO

    1.803,80
    -5,80 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    17.226,58
    +262,26 (+1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    408,11
    -3,10 (-0,75%)
     
  • S&P500

    4.046,50
    -25,20 (-0,62%)
     
  • DOW JONES

    34.230,69
    -199,19 (-0,58%)
     
  • FTSE

    7.585,05
    +28,82 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.938,00
    -72,25 (-0,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5272
    +0,0332 (+0,60%)
     

Terapia com sons transforma pesadelos em sonhos

Não tem coisa pior que querer descansar de forma tranquila, mas ter o sono interrompido por inúmeros, frequentes e assustadores pesadelos. Atualmente, não existe um método eficaz para contornar esse problema, às vezes, recorrente. Neste cenário, uma equipe de cientistas suíços testou um novo tipo de terapia que envolve os sons e, aparentemente, transforma aquilo que é ruim em bons sonhos.

Publicado na revista científica Current Biology, o estudo sobre a terapia com sons foi liderado por pesquisadores da Universidade de Genebra, na Suíça. Oficialmente, a técnica recebe o nome de reativação de memória direcionada (TMR, em inglês).

“Existe uma relação entre os tipos de emoções experimentadas nos sonhos e nosso bem-estar emocional”, afirma Lampros Perogamvros, do Laboratório do Sono da Universidade de Genebra, em comunicado. "Neste estudo, mostramos que podemos reduzir o número de sonhos emocionalmente fortes e muito negativos em pacientes que sofrem de pesadelos”, através dos sons, acrescenta.

Pesadelos constantes são um problema

Terapia com sons controla insônia provocada por pesadelos constantes e melhora as noites de (Imagem: Amenic181/Envato)
Terapia com sons controla insônia provocada por pesadelos constantes e melhora as noites de (Imagem: Amenic181/Envato)

Vale mencionar que estudos anteriores observaram que até 4% dos adultos sofrem com pesadelos de forma crônica. Esta condição é frequentemente associada ao acordar durante à noite (insônia) e ao sono de baixa qualidade. Na maioria das vezes, os sonhos (ruins ou bons) se formam durante o estágio REM (movimento rápido dos olhos) do sono.

Hoje, o principal tratamento disponível para pacientes com pesadelos frequentes é a terapia de ensaio de imagens (IRT). Através da técnica, os pacientes são treinados para ensaiar versões positivas de seus pesadelos mais frequentes, durante o dia. O esforço ajuda a reduzir o risco de pesadelos à noite.

Testando a terapia com sons durante os sonhos

Para testar a terapia com sons, os pesquisadores recrutaram 36 voluntários que sofriam com pesadelos constantes. Os participantes foram divididos em dois grupos: o primeiro recebia apenas a terapia de ensaio de imagens; e o segundo passava pela IRT e também pela terapia com sons. O experimento durou por duas semanas.

Para entender, a nova proposta de terapia surgiu da ideia de que sons podem ser positivos para o sono, quando associados a uma experiência diurna positiva e confortável. No experimento, aqueles que receberam este tratamento dormiram com uma faixa na cabeça, com conexão sem fio, que reproduzia o som escolhido — a trilha sonora para uma boa noite — no estágio REM.

Os dois grupos experimentaram uma diminuição nos pesadelos durante as semanas de testes. No entanto, os participantes que receberam a terapia combinada relataram menos pesadelos por até três meses depois da intervenção. Além disso, "relatamos um aumento de sonhos contendo emoções positivas (ou seja, alegria) apenas no grupo TMR [terapia com sons]", explicam os autores no artigo.

De forma geral, "observamos uma rápida diminuição dos pesadelos, com os sonhos se tornando emocionalmente mais positivos. Para nós, essas descobertas são muito promissoras tanto para o estudo do processamento emocional durante o sono quanto para o desenvolvimento de novas terapias”, completa Perogamvros.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: