Mercado abrirá em 1 h 16 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,32
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.753,30
    +3,50 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    41.430,89
    -2.179,31 (-5,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.027,61
    -81,32 (-7,33%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.065,62
    -12,73 (-0,18%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.219,25
    -84,25 (-0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2113
    -0,0137 (-0,22%)
     

Tendência é voto impresso ser rejeitado na comissão por interferência de Barroso, diz Bolsonaro

·3 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro em Brasília

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro admitiu que a tendência é que a proposta de adoção do voto impresso para as urnas eletrônicas seja rejeitada na comissão especial que trata do assunto, e votou a acusar o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, de interferir na eventual derrubada da matéria.

"O ministro Barroso foi para dentro do Congresso brasileiro, se encontrou com vários líderes e no dia seguinte, vários desses líderes começaram a trocar os integrantes da comissão por aqueles que votariam contra o voto impresso", disse.

"Eu não quero adiantar, eu tenho que no plenário temos mais do que suficiente, mas como está se encaminhando essa votação na comissão a tendência é ser rejeitada na comissão por interferência do ministro Barroso", emendou.

A fala de Bolsonaro foi veiculada em entrevista ao canal no Youtube da TV Piauí.

Há a expectativa de a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso ser votada na comissão especial na quinta.

Em tese, mesmo se ela for rejeitada no colegiado, regimentalmente é possível que a proposta seja posteriormente votada pelo plenário da Câmara, onde serão necessário, por se tratar de mudança constitucional, 308 votos favoráveis em dois turnos de votação para que ela seja aprovada e encaminhada ao Senado.

Segundo Bolsonaro, se ele tivesse interferido nos trabalhos do Legislativo, poderia responder por crime de responsabilidade e ter o mandato cassado. Entretanto, o presidente disse que isso não pode ocorrer no caso do Barroso.

Bolsonaro voltou a atacar o presidente do TSE, questionando o motivo da oposição dele ao voto impresso nas urnas eletrônicas. Segundo ele, é algo que tem "mexido com a alma dele" e se tornado pessoal para ele.

Procurada, a assessoria do presidente do TSE informou que Barroso não vai comentar.

O presidente repetiu sua defesa do voto impresso, citando novamente --mas sem mostrar provas-- indícios já desmentidos de fraude no atual sistema de votação.

Na véspera, a cúpula do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) resolveu reagir formalmente às quase que diárias suspeitas lançadas por Bolsonaro sobre fraude nas urnas eletrônicas e sobre a lisura da eleição do ano que vem.

Na primeira decisão, os ministros determinaram, por unanimidade, que a Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral abra um inquérito administrativo para apurar se houve abuso de poder político e econômico, além de outras irregularidades, nas falas que Bolsonaro tem feito insinuando haver fraude no atual sistema de votação e nas ameaças que têm feito à eleição geral do próximo ano.

A segunda iniciativa, aprovada pelos ministros do TSE também de forma unânime, a corte decidiu enviar ao ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal (STF), uma cópia da live do presidente que deu na quinta-feira passada na qual novamente lançou suspeitas --também sem apresentar provas-- sobre as urnas eletrônicas.

Em baixa nas pesquisas de intenção de voto e com a popularidade chamuscada por críticas ao enfrentamento da pandemia de Covid-19, Bolsonaro tem elevado a pressão sobre a adoção do voto impresso das urnas e já chegou a afirmar que poderia não aceitar o resultado das eleições no próximo ano pelo atual sistema.

Apesar das falas do presidente, o atual sistema de votação é auditável e foi por meio dele em que ele próprio se elegeu deputado federal várias vezes e presidente em 2018.

Na entrevista, Bolsonaro admitiu que há a possibilidade de ele se filiar ao PP, mas ressalvou que não basta ele querer ir para o partido e que a legenda está no momento avaliando possíveis fusões com outras agremiações partidárias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos