Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.379,08
    +56,36 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Tencent diz que "brecha" no WeChat permitiu pesquisas do Google e Bing

·1 min de leitura

Por Yingzhi Yang e Brenda Goh

PEQUIM (Reuters) - O WeChat, da Tencent, corrigiu uma falha que permitia que parte de seu conteúdo pudesse ser pesquisada por mecanismos de busca externos, disse o proprietário do aplicativo de mensagens mais popular da China nesta sexta-feira, levantando questões sobre a última tentativa do governo chinês de controlar a internet no país.

Parte do conteúdo do WeChat, incluindo artigos em sua página de contas públicas, ficou pesquisável brevemente nos últimos dias no Google e no Bing da Microsoft, mas não no mecanismo de pesquisa dominante da China Baidu, como a Reuters constatou.

A capacidade de encontrar conteúdo WeChat no Google e Bing foi inicialmente levantada por usuários em fóruns de desenvolvedores. O setor de internet da China há muito tempo é dominado por um punhado de gigantes da tecnologia que, historicamente, bloquearam os links de rivais, bem como seus rastreadores de busca, uma prática frequentemente chamada de "jardins murados".

A mudança gerou especulações de que a Tencent estava atendendo a um apelo das autoridades chinesas para que as empresas de internet do país “destruíssem os jardins murados", em meio a uma ampla repressão ao setor.

"Devido a recentes atualizações tecnológicas, o protocolo dos robôs das contas oficiais tinha brechas, o que fazia com que os rastreadores externos conseguissem parte do conteúdo das contas oficiais", disse Tencent em um comunicado em chinês. "As lacunas já foram corrigidas."

Google, Microsoft e Baidu não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos