Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.166,95
    -4.513,59 (-7,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Tencent Cloud abre seu primeiro data center no Brasil

·3 min de leitura

Nesta quinta-feira (25), a divisão de computação em nuvem da gigante chinesa Tencent, a Tencent Cloud, anunciou oficialmente a sua entrada em território brasileiro com o lançamento do seu primeiro Internet Data Center (IDC) em São Paulo. Atualmente a rede global da Tencent Cloud está presente em 27 regiões e conta com 68 zonas de disponibilidade.

A inauguração do novo IDC da empresa no Brasil cumprirá um papel fundamental na tendência de digitalização e no processo de transformação digital do país e de toda a América Latina, contribuindo com o crescimento das organizações baseadas na América do Sul no mercado chinês e na região Ásia-Pacífico, por meio da integração perfeita de dados com suas principais operações em ambientes latino-americanos.

A partir da nova base, a Tencent Cloud fornecerá serviços de computação flexível, armazenamento, big data, inteligência artificial, segurança e outros serviços de nuvem para seus parceiros da América Latina, além de importar soluções personalizadas para as indústrias de cultura, jogos e audiovisual.

<em><strong>(Imagem:Reprodução/Envato)</strong></em>
(Imagem:Reprodução/Envato)

O novo DC adota o Uptime-Tier 3, com as certificações PCI DSS e ISO 27001 e outras credenciais, demonstrando os elevados padrões de confiabilidade e segurança da estrutura, além de apresentar um alto padrão de conexões de fibra ótica de rede redundantes para muitos hubs de troca de rede em São Paulo.

Segundo a consultoria de mercado IDC, espera-se que o investimento total do Brasil com infraestrutura como serviço em nuvem pública (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS) chegue a US$ 3 bilhões (R$ 16,6 bilhões) em 2021, representando um aumento de 46,5% em relação ao ano anterior.

A Level Up!, uma conhecida empresa de jogos com sucessos como Ragnarok e Grand Chase, fundada nas Filipinas em 2002, que chegou ao Brasil em 2004, será uma das parceiras de negócios da Tencent Cloud no Brasil. “Essa nova infraestrutura permite que nós e outras instituições em uma ampla gama de setores de negócios capitalizemos os anos de experiência da Tencent Cloud no fornecimento de soluções de rede estáveis e resilientes”, afirmou Glaucio Marques, CEO da Level Up!

Importância de novos data centers no Brasil com a chegada do 5G

Nos dias 4 e 5 de novembro a Anatel realizou o leilão para operação das faixas de rede 5G no Brasil. Foram 47 propostas que, somadas, ultrapassam o montante de R$ 47 bilhões. Desse valor, quase R$ 40 bilhões serão destinados para investimentos voltados para a ampliação da infraestrutura de conectividade no Brasil.

A empresa de telecomunicação definiu que o 5g deve começar a funcionar nas 26 capitais e no Distrito Federal até o dia 31 de julho de 2022. A tecnologia deve se estender para outras localidades que tenham mais de 500 mil habitantes, até julho de 2025.

Um dos diferenciais trazidos pelo 5G é a velocidade da conexão disponibilizada pela rede, podendo alcançar até 10 Gbps, em comparação com a velocidade média de 33 Mbps das redes 4G atuais, permitindo a inovação em todos os setores da economia, incluindo inteligência artificial, internet das coisas (IoT), e o desenvolvimento de aplicações autônomas nos ramos da telemedicina e da robotização.

Com o aumento da carga de dados gerada com a evolução da economia digital, a demanda por armazenamento e disponibilização de informações também deve aumentar proporcionalmente, exigindo uma expansão das redes de data centers do país. Segundo a IHS, estima-se que 75 bilhões de novos dispositivos sejam conectados à Internet até 2025 e fatores como consistência, disponibilidade e segurança dos dados terão um impacto tão grande quanto a velocidade de tráfego.

Para garantir que a economia digital conte com operações ágeis e eficientes, o investimento em armazenamento e conectividade será fundamental para manter o país política e economicamente competitivos na próxima década.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos