Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.856,05
    +201,32 (+0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Tem lavadora em casa? Startup de São Paulo cria "Uber" da roupa limpa

·1 minuto de leitura

A startup de São Paulo Washout levou o conceito de economia compartilhada para quem está de boa com a ideia de lavar roupas dos outros para ganhar uns trocados. A ideia é ser um Uber de lavadoras: você cuida da roupa suja de alguém, e o pagamento é rateado entre você e a Washout, que cuida da plataforma que une serviço e cliente.

Assim como em outros negócios de economia compartilhada, a ideia é ser lucrativo pra todos: tanto para quem está com sua máquina de lavar ociosa quanto para a empresa. O site não fornece valores, mas afirma que a remuneração pelo serviço equivale atualmente a 15 corridas de Uber ou 25 entregas no iFood.

“Eles recebem, em média, R$ 800. Depende da região e do quanto a pessoa quer trabalhar”, afirma Vittor Strausz, um dos fundadores, ao Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Site da Washout para pedir a lavagem de roupa. Imagem: Reprodução
Site da Washout para pedir a lavagem de roupa. Imagem: Reprodução

Já o cliente precisa fazer o pedido no site da empresa – eles ainda não contam com aplicativos. A forma de cobrança é curiosa: por quilo de roupa lavada.

A empresa surgiu no início de 2020 com três empreendedores: Strausz, Rafael Guaspari e Rafael Pereira, todos de São Paulo, com um investimento inicial foi de R$ 350 mil. Em março, conseguiram um aporte de R$ 5 milhões.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos