Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.839,50
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    40.787,49
    -1.064,40 (-2,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    960,98
    -34,29 (-3,44%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.287,85
    -485,08 (-1,75%)
     
  • NASDAQ

    14.737,25
    -103,75 (-0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1301
    0,0000 (0,00%)
     

Telescópio James Webb pode ser impactado por lixo espacial

·2 min de leitura

A equipe do telescópio James Webb alertou que, conforme orbita o Sol, o novo observatório provavelmente encontrará meteoritos e detritos de lixo espacial, sendo inevitável que impactos aconteçam em algum momento. As informações vêm de Michelle Thaller, cientista do Goddard Space Flight Center, após a NASA confirmar a finalização da implantação do espelho primário ocorrida neste fim de semana.

“Você sabe, ao longo da missão, haverá alguns danos nos espelhos do telescópio”, disse Thaller. Contudo, apesar de estar vulnerável no espaço, o Webb deverá sobreviver aos danos.

Os espelhos do James Webb conseguem resistir a algum nível de dano (Imagem: Reprodução/Northrop Grumman/NASA)
Os espelhos do James Webb conseguem resistir a algum nível de dano (Imagem: Reprodução/Northrop Grumman/NASA)

Van Campen, engenheira da NASA, exemplificou um cenário em que algum detrito orbital atinja o observatório. “E aí teremos um problema, como um espelho quebrado”, disse. Segundo ela, não haverá muito para proteger o Webb de algo do tipo, mas isso não seria tão preocupante — tanto que, se algo atingir o escudo solar do observatório, ainda haverá pelo menos algumas camadas do componente, que devem conseguir mantê-lo inteiro.

Contudo, dependendo da magnitude dos impactos, a situação pode ficar complicada para a equipe do Webb em solo; afinal, ao contrário do que acontecia com o telescópio Hubble, não será possível enviar tripulações de astronautas para consertá-lo. Por outro lado, a boa notícia é que o James Webb irá operar em uma órbita muito mais “limpa” que aquela do Hubble, o qual fica na órbita baixa terrestre.

Atualmente, o novo observatório está seguindo viagem rumo ao Ponto de Lagrange L2, uma região a 1,5 milhão de quilômetros da Terra que permite manter um alinhamento com nosso planeta e o Sol. “Na verdade, é um lugar muito bom de se estar”, explicou Thaller, acrescentando que a região é mais tranquila em relação ao lixo espacial.

Além disso, os engenheiros se prepararam para acontecimentos do tipo e acrescentaram algumas redundâncias no James Webb — os espelhos, por exemplo, foram criados para sofrer algum dano e seguirem nas atividades, sem serem forçados a parar. Mesmo assim, a preocupação com impactos de meteoritos existe, e se soma aos problemas causados pela quantidade crescente de lixo espacial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos