Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,02
    -2,54 (-3,60%)
     
  • OURO

    1.814,30
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    39.819,59
    +1.690,43 (+4,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    977,06
    +50,30 (+5,43%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.081,50
    +35,25 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1186
    -0,0469 (-0,76%)
     

Telescópio Hubble tem chance de sobreviver a troca de componente, diz NASA

·2 minuto de leitura

As chances de salvar o telescópio Hubble com um componente de backup são agora um pouco mais concretas, de acordo com um comunicado da NASA emitido nesta quinta-feira (8). A agência espacial informou ter concluído com sucesso um teste dos procedimentos necessários para a troca, que poderá ocorrer já na próxima semana.

Em 13 junho, o computador de cargas úteis do Hubble apresentou uma falha e parou de funcionar. Desde então, a NASA tenta encontrar a origem do problema, enquanto todas as observações astronômicas do instrumento foram paralisadas. Apenas funções vitais eram mantidas, assim como a órbita programada, para que o telescópio não fosse danificado pela radiação solar.

Sem a possibilidade de visitar o Hubble agora, como fizeram nos tempos dos ônibus espaciais, os técnicos da NASA se viram obrigados a trocar o componente, ativando uma unidade que nunca fora usada no espaço. São componentes fabricados na década de 1980, e o computador de backup não foi ligado desde sua instalação em 2009. Ainda assim, a NASA já havia dito, há algumas semanas, que testes foram realizados para se certificar de que ele é confiável o suficiente para ser ativado.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Apesar de os testes fornecerem um certo grau de confiança, a troca do hardware é algo arriscado, porque tudo será feito remotamente. “As únicas coisas que podemos tentar são coisas que podem ser feitas por comando”, disse o diretor da divisão de astrofísica da NASA, Paul Hertz. “Você não pode realmente colocar as mãos e mudar o hardware ou pegar uma voltagem, então isso se torna muito desafiador”, acrescentou ele.

Na próxima semana, a NASA deverá publicar novas atualizações sobre o assunto. O Hubble já superou (e muito) sua expectativa de vida, mas, enquanto o seu substituto James Webb não estiver operacional, o Hubble ainda é fundamental para a astronomia feita no mundo inteiro. O lançamento do James Webb está bastante atrasado, mas a NASA espera que isso enfim aconteça no final deste ano.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos