Mercado abrirá em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,96
    +0,76 (+0,97%)
     
  • OURO

    1.769,60
    +5,90 (+0,33%)
     
  • BTC-USD

    16.897,82
    +446,21 (+2,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,55
    +12,82 (+3,30%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    18.616,88
    +412,20 (+2,26%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.550,50
    +25,75 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4703
    +0,0137 (+0,25%)
     

Telegram começa a vender nomes de usuários como NFTs

O Telegram lançou a opção de comprar nomes de usuário com quatro letras a partir desta quinta-feira (27). Os interessados deverão fazer a aquisição por meio da plataforma dedicada Fragment, dando lances nos nomes desejados. O pagamento será feito com a criptomoeda Toncoin, da rede TON, que hoje está valendo R$ 8,50 a unidade.

Aparentemente, não há restrições de compra e se aplicará a regra básica de qualquer leilão: quem pagar mais leva. O anúncio foi feito pelo CEO do Telegram, Pavel Durov, em seu canal oficial na plataforma.

Todos os endereços comprados usarão o formato nomedeusuario.t.me e o respectivo arroba (@nomedeusuario). Os nomes comprados poderão ser atribuídos como links para sua conta pessoal, canal ou grupo. Até o momento, a conta mais cara é o @bank, que não sai por menos de 63 mil Toncoin (cerca de R$ 535 mil).

Será possível também vender esses nomes de usuários em "alguns dias". Esse mercado de compra de usernames pode criar uma espécie de especulação em torno dos endereços mais populares, o que pode elevar ou reduzir os preços.

Segundo Durov, essa é a primeira vez na história das mídias sociais que se estabelece um "mercado justo e transparente" para os nomes de usuários. Cada comprador terá direito de propriedade sobre a URL usada para acessar seu perfil, com autenticidade garantida por uma rede de blockchain descentralizada.

No final de agosto, o criador do Telegram havia prometido comercializar os endereços em breve. Pavel Durov se mostrou bastante empolgado com uma iniciativa semelhante, também feita na blockchain TON, alegando que o sucesso no Telegram seria ainda maior, já que a plataforma conta com mais de 700 milhões de usuários.

NFTs e propriedades digitais no Telegram

O leilão com nomes de usuários deve gerar uma ótima receita para o Telegram (Imagem: Reprodução/Fragment)
O leilão com nomes de usuários deve gerar uma ótima receita para o Telegram (Imagem: Reprodução/Fragment)

O recurso tenta pegar carona na premissa de posse da Web 3.0, gerando lucro extra para o Telegram. A iniciativa seria uma forma de ganhar dinheiro para reinvestir em prol de melhorias no app de mensagens, já que o serviço é totalmente gratuito. As partes interessadas fariam acordos baseados na venda de NFTs, com propriedade garantida no blockchain por meio de contratos inteligentes.

Recentemente, o mensageiro lançou o Telegram Premium, serviço de assinaturas que oferece recursos exclusivos para os pagantes. O serviço custa R$ 24,90 mês aqui no Brasil, trazendo benefícios como envio de arquivos com até 4 GB de tamanho, downloads mais rápidos, participação em até mil canais e acesso aos recursos de teste antes de chegar à versão estável.

No começo de setembro, os desenvolvedores começaram a trabalhar em um importante recurso de segurança. Será possível associar um e-mail à sua conta do Telegram, permitindo o uso da autenticação de dois fatores e manutenção das conversas, mesmo ao trocar de telefone.

A atualização mais recente do Telegram trouxe reações infinitas e emojis nos status. As pessoas agora conseguem usar até três reações por mensagem, em vez de apenas uma, além de não haver limite no total.

Comprando nome de usuário no Telegram

Para dar um lance e tentar adquirir uma arroba personalizada de quatro letras no Telegram em formato de NFT, acesse a plataforma Fragment.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: