Telefônica Vivo questiona Anatel sobre relatório

A Telefônica Vivo afirmou em nota à imprensa que o desempenho do acesso à sua rede de dados na medição do relatório trimestral de qualidade dos serviços das teles "considera e superestima" as tentativas de conexão à internet pela rede 2G, que não oferece uma qualidade adequada para banda larga móvel quanto a de 3G.

"Este efeito não está capturado no índice da Anatel por não ser ponderado e por não levar em consideração o volume de dados trafegados em cada uma destas redes", justifica a empresa sobre o dado divulgado mais cedo em documento da Agência Nacional de Telecomunicações.

Segundo o comunicado, a empresa apresentou à Anatel os argumentos e espera que os próximos resultados consigam "refletir a real experiência que seus clientes obtêm durante a navegação em suas redes". De acordo com o órgão regulador, os acessos às redes de dados da Vivo em setembro e outubro ficaram abaixo da meta estabelecida pela Anatel. A medição de agosto não foi informada.

Entre as grandes empresas do setor, a Telefônica Vivo foi a única que não teve suas vendas suspensas por má qualidade nos serviços, em julho do ano passado. Porém, o órgão regulador também manterá uma fiscalização sobre a empresa, assim como ocorre com TIM, Claro e Oi, punidas durante aquele episódio.

A Oi também emitiu um comunicado comentando os resultados do relatório da Anatel informando que vem realizando investimentos voltados para reforçar a qualidade de seu serviço móvel, "cujos resultados evoluíram sensivelmente, o que vem sendo acompanhado de perto pela Anatel".

Carregando...