Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.473,37
    -6.630,82 (-12,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Telefônica Brasil, TIM e Claro arrematam principais lotes em leilão 5G

·2 min de leitura
Ministro das Comunicações, Fabio Faria, durant leilão do 5G.

SÃO PAULO (Reuters) - Telefônica Brasil, TIM e Claro venceram nesta quinta-feira os principais lotes do serviço de telecomunicações 5G no país, no leilão realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações até agora com pouca disputa.

A Telefônica Brasil ofereceu 420 milhões de reais por bloco de frequência nacional em 3,5 GHz, enquanto TIM ofereceu 351 milhões por outro na mesma frequência e a Claro 338 milhões de reais para ficar com o seu.

O quarto bloco nacional nessa frequência ficou sem ofertas, pois as 12 outras empresas menores que disputam o leilão não apresentaram propostas e as três operadoras maiores ficaram impedidas de disputá-lo, pois já tinham vencido anteriormente.

Apontado por membros do governo como o "maior leilão de frequências" já realizado no país, o certame não tem caráter arrecadatório, segundo seus organizadores, mas objetivo de obter bilhões de reais em investimentos no setor nos próximos anos.

O leilão começou com mais de uma hora e meia de atraso ao ser suspenso no início devido a uma cerimônia sem distanciamento social entre os presentes, na qual o presidente Jair Bolsonaro discursou sobre temas que incluíram dificuldades na obtenção de licenças para pilotos de jet ski e pesca de tilápia no lago de Itaipu.

Além da frequência de 3,5 GHz, que permite o chamado "5G puro", o leilão vendeu também a faixa de 700 MHz nacional de 4G, que havia ficado vazia em 2014. A vencedora dessa frequência foi a Winity Telecom, controlada pelo grupo de investimentos Patria.

Com a vitória, a Winity, que ofereceu 1,427 bilhão de reais, ágio de cerca de 805% sobre o preço do edital, será uma nova operadora nacional de telefonia móvel, disputando mercado com Telefônica Brasil, TIM e Claro, afirmaram representantes da Anatel no leilão.

O leilão prossegue com disputa pelos lotes regionais na frequência de 3,5 Ghz. A surpresa até agora foi o lance de 1,25 bilhão de reais da Brisanet pelo lote C4, voltado à região Nordeste. A única outra empresa disputando o lote, a Meganet, ofereceu cerca de 9 milhões de reais e desistiu dessa disputa.

O valor de 1,25 bilhão de reais é próximo do levantado pela Brisanet em um IPO realizado em meados deste ano. Após o resultado no leilão, a ação da companhia tinha queda de 13% na B3.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos