Mercado abrirá em 8 h 58 min
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,42 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,55 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,64
    -0,93 (-2,35%)
     
  • OURO

    1.907,80
    -4,10 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    13.832,08
    +77,32 (+0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    273,15
    +11,86 (+4,54%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,19 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.648,56
    -138,63 (-0,56%)
     
  • NIKKEI

    23.410,76
    -75,04 (-0,32%)
     
  • NASDAQ

    11.529,50
    -58,50 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7193
    -0,0039 (-0,06%)
     

Telefônica é condenada a pagar R$ 45 milhões por doar ingressos da Copa a agentes públicos

Allan Ravagnani
·1 minuto de leitura

Em nota, a empresa alegou que a doação dos ingressos ocorreu no contexto de ações de marketing e de promoção institucional da companhia Angel Navarrete/Bloomberg A Telefônica Brasil foi condenada administrativamente pela Controladoria Geral da União (CGU), por doar ingressos para jogos da Copa do Mundo de 2014 a agentes públicos. A empresa terá que pagar multa de 0,1% de seu faturamento bruto no exercício anterior ao da instauração do processo, que totaliza R$ 45,747 milhões. Em nota, a empresa alegou que a doação dos ingressos ocorreu no contexto de ações de marketing e de promoção institucional da companhia no ano de 2014, mas foi considerada pela CGU como incompatível com os termos da Lei nº 12.846/2013, chamada Lei Anticorrupção, que dispõe sobre a responsabilização administrativa de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública. A ação da CGU foi instaurada após a repercussão do acordo de US$ 4 milhões firmado pela Telefônica com autoridades americanas, em função do pagamento de hospedagens e à distribuição de ingressos a representantes do governo em cargos estratégicos para os negócios da empresa.