Mercado abrirá em 5 h 46 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,36
    +0,91 (+1,21%)
     
  • OURO

    1.739,90
    -12,10 (-0,69%)
     
  • BTC-USD

    42.151,97
    -1.603,92 (-3,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.043,64
    -57,88 (-5,25%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.063,40
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.596,92
    +388,14 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    15.062,50
    -132,25 (-0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2839
    -0,0229 (-0,36%)
     

Tecnologia revolucionária permite sentir hologramas com o toque

·3 minuto de leitura

Pesquisadores da Universidade de Glasgow, na Escócia, desenvolveram uma nova tecnologia chamada Aerohaptics capaz de criar a sensação de toque físico ao interagir com projeções holográficas. O sistema combina dispositivos de exibição volumétrica, sensores de movimento e jatos de ar controlados para proporcionar sensibilidade tátil nas mãos, dedos e pulsos dos usuários.

O conjunto é composto por uma exibição pseudo-holográfica que utiliza pedaços de vidro e espelhos para fazer com que imagens 2D pareçam pairar no espaço. Esse método é uma variação moderna da técnica de ilusão popular em cinemas e teatros do século XIX conhecida como Fantasma de Pepper.

“A tecnologia háptica atual muitas vezes ainda envolve periféricos vestíveis ou de mão, o que adiciona custo e complicação e pode estar impedindo a adoção generalizada da tecnologia. A Aerohaptics cria uma sensação convincente de interação física nas mãos dos usuários a um custo relativamente baixo”, explica o professor de engenharia Ravinder Dahiya, autor principal do estudo.

Sensação tátil

Nos testes realizados em laboratório, os pesquisadores usaram o sistema para criar a sensação tátil de quicar uma bola de basquete. Eles emparelharam a imagem 3D da bola gerada por computador com um sensor de movimento de salto, variando a direção e a força do fluxo de ar para reproduzir o contato entre a superfície da bola e a mão.

Com esse dispositivo, os usuários podem “sentir” a forma arredondada da bola com a ponta dos dedos quando ela é quicada e o toque na palma da mão durante o movimento de retorno. Segundo os cientistas, também é possível empurrar a bola virtual, variando a força com que a pessoa interage com o holograma.

“O protótipo atual ainda não oferece ao usuário uma sensação de peso dos objetos virtuais, mas ele poderia ser modificado para isso. Bastaria apenas que o local do bico de ar direcionado fosse colocado na parte superior do sistema. Já estamos pensando em adicionar funcionalidades como controle de temperatura ao fluxo de ar para aprofundar a sensação de interação com objetos quentes ou frios”, acrescenta o professor Dahiya.

Imagens interativas

Para os pesquisadores, o novo sistema será a base para a criação de imagens 3D interativas, com hologramas convincentes de pessoas reais que poderão ser usados em teleconferências ou ajudando cirurgiões a realizar procedimentos complexos em espaços virtuais a quilômetros de distância.

Sistema funciona sem o uso de óculos ou dispositivos táteis de realidade virtual (Imagem: Reprodução/University of Glasgow)
Sistema funciona sem o uso de óculos ou dispositivos táteis de realidade virtual (Imagem: Reprodução/University of Glasgow)

Como não há a necessidade de utilização de equipamentos de realidade virtual como óculos e dispositivos táteis para conseguir um feedback de toque mais próximo do natural, os usuários do Aerohaptics poderiam ficar ao redor de uma tela volumétrica para interagir com objetos virtuais como se fossem de verdade.

“Por exemplo, vários médicos conseguiriam ver, sentir e discutir as características das células tumorais ao mesmo tempo. Eles também poderiam envolver o paciente na discussão antes da cirurgia. Isso daria a ele mais informações e ofereceria mais confiança durante o procedimento. Estamos ansiosos para explorar as possibilidades à medida que continuamos a desenvolver o sistema”, encerra o professor Ravinder Dahiya.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos